30 de janeiro de 2014

Miley Cyrus - MTV Unplugged


Ontem foi ao ar na MTV Americana o especial, tão divulgado e comentado da Miley Cyrus, onde ela celebra uma grande conquista em sua carreira, que foi essa transição de Seguidora de Jesus para seguidora do Papa Legba... Brincadeira gente. Humor Por favor!
O mais comentado em tudo isso - além da copia descarada da dentadura da capa de 'Dope' da Lady Gaga que rendeu muita falação alheia -, foi a participação da matusa Madonna, cantando  juntas um mashup de "We Can't Stop", do álbum "Bangerz", e "Don't Tell Me", canção de Madonna preferida da Miley. 
 "Parece super manjado dizer isso, mas como uma estrela pop é muito legal tocar com Madonna. Hoje foi um daqueles dias que era muito fácil de sair da cama. Eu toquei com Madonna usando umas botas de cowboy deslumbrantes. Eu realmente não posso reclamar de nada", falou a cantora ao site E!Online. Miley não conseguia esconder sua felicidade por ter cantado ao lado da matusa e da parte da Madonna também não podeira ser diferente, eram elogios e mais elogios que não acabavam mais e até mesmo postou uma foto dando um beijo em Miley em seu Instagram: "M&M Nunca nos diga que não podemos parar #revolutionoflove", dizia na descrição.  Depois de ter colaborado com Macklemore & Ryan Lewis no último domingo, durante o Grammy, fez um medley da sua "Don't Tell Me" e "We Can't Stop" da anfitriã, com direito à muita ralação de xavasca no palco entre as duas, com ambas de figurino country - como o visual da era do álbum do qual a faixa saiu, o Music  (2000).



Durante o MTV Unplugged, Miley Cyrus apresentou 11 músicas, em sua maioria tiradas do álbumBangerz, como "Adore You", "Wrecking Ball", "Do My Thang" e "#Getitright". Ela também fez uma versão de "Jolene", clássico de sua madrinha, a cantora country "Dolly Parton"O acústico da Miley Cyrus vai ao ar no dia 6 de Fevereiro, às 22h, na MTV Brasil.

29 de janeiro de 2014

A Culpa é das Estrelas - TRAILER


Finalmente, hoje, foi divulgado pelo Today Show o trailer de ”A Culpa é das Estrelas”, filme baseado no livro amado por toda uma geração de "Okay's" escrito pelo phodástico John Green. O filme será dirigido por Josh Boone e tem previsão de estreia para 6 de junho nos Estados Unidos e ao que tudo indica no Brasil deva chegar lá pelo dia 15 de Agosto. Ok, vamos a minha vaga e inoportuna opinião sobre o trailer... Só eu que achei esse Gus muito, mas muito com cara de trouxa? Nada contra o Ansel Elgort, que interpreta o Gus na telona, mas ele tem uma cara de "Dã, peidei! hahaha". Em algumas cenas até da pra se identificar com o Gus, ele parece mais serio, mais Bad Boy, mas em algumas cenas, de verdade, é broxante. Já  a atriz Shailene Woodley, que faz a Hazel, eu confesso, me surpreendi. Achei muito idêntico, sabe, essa coisa Personagem e ator. O jeito mesmo é assistir ao filme e ver o que realmente rola. E Ansel, nada contra sua pessoa no pessoal, mas no profissional, você tem cara de bobo alegre que come meleca.


Só eu dei um suspiro com esse "O.K." Do final?

28 de janeiro de 2014

Verão Cruel

A Editora Novo Século me deixou super feliz essa semana! Ela acaba de divulgar a capa do livro "Verão Cruel", da minha sempre amada Alyson Noël. Segundo a editora, o livro está previsto para chegar ao mercado brasileiro em Fevereiro. Alyson como vcs já conhecem é famosa mundialmente por ser a autora da série "Os Imortais" e do Spin-Off "Riley Bloom" (publicados pela Intrínseca), além de livros como "Em Busca de Zoe" (pela Novo Século) e também pela série "The Soul Seekers" (publicada pela LeYa). Estou Feliz? Sim é claro! Então fiquem ai com a capa e a sinopse do livro!

Sinopse: "Tendo recentemente descartada sua imagem de idiota, e o melhor amigo que foi com ela, Colby Cavendish está ansiosa para uma longa temporada de verão com festas, praia, churrasco e claro mais amassos com Levi Bonham, o cara mais quente da escolha. Mas seu mundo desaba quando seus pais a mandam embora para passar o verão na Grécia com sua tia louca Tally. Preso em uma ilha chata, sem shoppings, nada de sinal de celular e uma tia que fala com as plantas, Colby se preocupa que seus novos amigos se esqueçam dela. Mas quando ela conhce Yannis, um bonito grego local, tudo muda. Ela experimenta algo mais profundo e mais intenso do que um caso de verão, que a obriga a ver a si mesma, e a vida que ela deixou para trás de uma forma totalmente diferente."

27 de janeiro de 2014

Resenha - Delírio

Cuidado, contém alguns GRANDES SPOILERS!!!


Nome: Delírio
Autor: Lauren Oliver
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
ISBN: 9788580571646
Skoob: Livro

Sinopse: "Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?."

***
"Não é possível ser feliz a não ser que ás vezes se sinta infeliz."

Finalmente descobriram que o amor é uma doença perigosa. Amor Deliria Nervosa, foi diagnosticada como uma das doenças, senão a, mais perigosas do mundo. E rapidamente o governo desenvolveu uma vacina para ela. Quando se completa 18 anos, a vacina é injetada e o mundo a sua volta muda. Você finalmente está curado. Lena está a 3 meses de tomar a cura. Sua mãe, que não teve muita sorte, acabou morrendo com a doença. Depois de duas intervenções, ainda assim a Deliria persistiu, e antes que pudessem apegar e aplicar a terceira ela se matou. Pulou de um penhasco. Afinal, o que seria da vida, se não houvesse o amor?
Nas escolas, todos os alunos são obrigados a saber cada palavra existente no 'Shhh', livro que fala sobre a doença, seus sintomas, a cura, sua história, uma espécie de guia. Garotas e garotos não curados não podem conversar entre si, e o toque de recolher é uma das maiores leis. Depois das nove, nenhuma pessoa não curada ainda pode ficar nas ruas, é terminantemente proibido. 
Lena mora com sua tia, em uma casa simples. Leva uma vida tranquila e acima de tudo conforme as leis mandam. Mal sabe ela que no dia de seu exame, o tão famoso dia da Avaliação, um rito de passagem que prepara um possível futuro de segurança, felicidade e estabilidade, as coisas mudariam sua vida. Lena tem as respostas, ela sabe o que tem que dizer para se sair bem, mais dentro dela, algo estranho acontece, uma pequena chama interior que se acende quando ela olha para uma mesa de cirurgia e lembra de sua mãe. Suas respostas são totalmente erradas para a ocasião, e seu teste está indo de mal a pior. Mas graças á deus um estouro de Vacas, vestidas de garotas, com mensagens revolucionárias invade o laboratório e causa um grande Caos. São os Inválidos. Ou Simpatizantes. São as pessoas que creem na cura, que não acreditam no que o governo diz. Eles moram no limite da cidade, na chamada Selva, e todo ano, fazem esse tipo de 'manifestação'. Em uma sala de observação, Lena pode ver, em meio a todo o caos e ás vacas, um garoto, de cabelos claros, gargalhando com a situação. Um Inválido, sem dúvidas. Mas nesse momento, algo muda dentro dela.
Por sorte os testes são anulados, e uma nova data é marcada para as avaliações. Nos jornais, a explicação dada foi que houve um erro entre o caminhão do abatedouro e o de medicamentos... Todos sabem que isso é mentira. Lena principalmente sabe disso.
Mesmo sem querer, Lena sente que sua melhor amiga, Hana, está estranha. Na verdade esse sempre foi o jeito dela, mas com a proximidade do dia da Cura, Hana parece estar bem diferente do que Lena conhece. E isso é um problema.  E tudo isso acontece, depois de uma longa corrida, onde sem querer, Lena e Hana esbarram com Alex, um recém curado de 19 anos, que trabalha como guarda nos laboratórios e incrivelmente parece ser o garoto da sala de observação... O garoto que ria da situação. O possível Inválido, que tanto tem encucado a cabeça de Lena.

"Achavam que amar era algo sublime. Mas isso foi antes de encontrarem a cura."

Eu estava realmente achando estranho essa minha sorte com os livros gente. Tava curtindo demais minhas leituras... Mas dai, veio o Delírio...
Veja bem, é uma história muito bem pensada. Um tema diferente de qualquer outro, afinal, quem em sã consciência rotularia e criaria uma distopia onde o amor é uma doença fatal? Onde pessoas são vacinadas contra isso? Realmente é isso que mais chama a atenção no livro. Confesso que, demorei 14 dias para conseguir chagar é página 230. A escrita é, digamos, não se tem um adjetivo para se usar quando um autor fala demais até mesmo como o personagem. Imaginem um livro sem ação - não que todos devam ter ação, digo ação no sentido, algo que realmente te puxe, te chame a atenção, desperte sua curiosidade - onde a autora faz questão de detalhar exatamente as cores das patas dianteiras de uma aranha que foi criada na áfrica mas viajou em um navio cargueiro até a América no tempo em que escravos eram trazidos para cá pois a colonia americana precisava de ão de obra barata... Entenderam o que eu quis dizer?
São coisas simples, que não merecem tantos detalhes, ou pensamentos. A Lena, personagem principal, vive absorta em seus pensamentos, em suas comparações, sentimentos, não fala com ninguém, não pensa por si própria e não tem ação.
Obvio, no contexto, as pessoas são criadas assim, Lena em si vive em constante negação. Ela sabe que é uma simpatizante, mas faz de tudo para negar. Ficou também muito vago a questão da Deliria. Como ela nasceu? Porque foi feito o que foi feito? Quem está por trás disso? Por que só nos EUA e no resto do mundo não? E se é tão errado isso, essa injeção,por que o resto do mundo não toma uma atitude a respeito disso? Eu sei, não li até o fim,pode ser que essas perguntas se respondam nas ultimas folhas, mas disso eu não vou saber. 
Não tem algo que eu mais deteste que falta de conversação, acho que as coisas se desenvolvem melhor quado os personagens conversam, discutem, obvio que certas coisas não dão para se explicar em uma conversa, mas nesse livro, são 10 páginas apenas da Lena pensando, em uma mesma cena, que leva á outra e á outra, e dois diálogos breves,onde Lena remoí cada uma das quatro palavras ditas, que a levam a mais discussões internas, sobre o certo e o errado. Em certas partes uma boa descrição faz sim, toda a diferença, mas no livro todo, me desculpem, torna a coisa muito, mas muito monótona. Até quando ela descobre estar com a Deliria, as coisas são brandas e sem ação. Eu de verdade, esperava muito mais desse livro. Esse é um dos poucos casos de Capa bonita e interior nem tanto. 

Deixo bem claro que essa é a minha opinião. Normalmente leio um livro de 400 paginas em 7 dias. Esse tem 300, além de eu demorar 14 dias pra ler 230 páginas, nos últimos 4 dias eu lia 6 páginas e DORMIA! Gente, eu DORMIA, de tanta chatice.
Bom,que leituras melhores venham né!

56º Grammy Awards

Atenção, isso é um artigo de opinião. Não quer dizer que seja o certo, ou que Deus aprove.

Ontem, dia 26 de Janeiro de 2014, foi ao ar a 56ª edição de um dos prêmios mais importantes da música, o Grammy. O evento contou com 20 performances e consagrou 2013 como o Ano de Lorde e Daft Punk. Logo de inicio, temos quem? Hã? Hum? Hein? Sim, ela, sentada em uma cadeira, sensualizado com seu cabelo channel molhado, rebolando até não querer mais. "Drunk in Love" fez com que a abertura da premiação pegasse fogo.
Mesmo sem estar concorrendo á nada, pois seu Álbum foi lançado fora do prazo da premiação, Beyoncé, voltou e mostrou quem é que manda nessa bagassa toda. E o melhor, Jay-Z também subiu no palco e dividiu o vocal com ela. Essa foi sua primeira performance televisionada após o lançamento do seu Álbum Visual  no mês passado.
Para mim, depois da apresentação dela, o estádio inteiro poderia ter se levantado, formado um fila indiana e voltado para as suas casa, pois aquilo sim foi um puta tapa na cara do recalque. Obs.: O que foi o Jay-Z dizendo que a Azul ganhou mais um copinho pra tomar leite ao ganhar um Gramofone?! Haha' desprezo total!


A neozelandesa Lorde superou grandes nomes e levou para casa os prêmios de "Canção do Ano" com "Royals" e "Melhor Performance Solo Pop", sem duvida esse foi o ano dela. Talvez a apresentação que eu mais esperava era a dela, e não me decepcionei, lógico que ela devia estar com o cu na mão, e como de praxe deu uma desafinada no inicio, mas quando viu que o povo gritava por ela, ela se soltou e mostrou seu jeito único de curtir um som, tendo um ataque a cada batida da musica em pleno palco. E gente, o que foi aquele agradecimento? Achei que ela ia soltar o verbo, xingar todo mundo, mas não. Agradeceu a não sei quem, á Taylor Swift e saiu. Eu ein!

Katy Perry apostou na temática "American Horror Story: Kátia" em sua apresentação, trazendo ao palco o tema Bruxaria ao cantar "Dark Horse", seu mais novo single do disco "Prism". Teve fogo, teve "dementadores", ou totens que foram subindo em volta de uma bola de cristal onde ela estava e deixaram a coisa bem punk, teve vassouras e teve até Juicy J, que originalmente participa da canção. Eu sinceramente, não sei por que espero tanto as apresentações dela.
São sempre tão, mas tão, sem graça. Ok, foi legal, bem pensada, amei o cavalo que os dançarinos montaram, mas as apresentações da Kátia sempre deixam um pouquinho a desejar! Obs.: Não foi dessa vez que ela ganhou um Grammy! O jeito Kátia, é roubar uma da Lorde. Proveita que la é meio corcunda e sai correndo fia!

Por que o sorriso Kátia? Você não ganhou nada essa noite!

Teve muito, mas muito Country, como Hunter Hayes - nunca ouvi falar dele -, Keith Urban e Gary Clark Jr, Merle HaggardKris KristoffersonWillie Nelson Blake Shelton, Miranda Lambert com o roqueiro Billie Joe Armstrong e Kacey Musgraves, que ganhou nas categoria "Melhor Canção Country" e "Melhor Álbum Country", deixando Taylor Swift á ver navios! Mas isso não é muito interessante.

O importante é: O QUE FOI A APRESENTAÇÃO DA PINK? 


Eu vi alguns trechos dos shows da nova turne dela, e do pouco que vi posso garantir que seja você quem for, se gosta ou não dela, deveria sentar essa bunda gorda no sofá e assistir ao show. Nunca vi uma mega produção assim. E em sua Apresentação no Grammy ontem não poderia ser diferente. P!nk apelou para os números circenses e para a dança, fazendo com que todos vibrassem enquanto ela voava pelo estágio rodando em um monte de panos. Dava até um frio no peito em ver que não, ela não estava com nada de segurança, era ela, seu corpo sarado e os panos. Dai eu te pergunto: Como ela consegue cantar e rodar daquele jeito. Sem dizer que quando foi para o palco ela deu um show de dança com aquele dançarino musculoso que bate nela no clipe e tudo vira tinta colorida, sabe?! kkk'  "Try" foi perfeita mas a linda "Just Give Me a Reason" foi um kacete de ruim! Ela contou com a presença de Nate Ruess, e gente, aquele cara desafina demais! Cagou e sentou na musica inteira. MEU DEUS DO CÉU!


 Sem falar que, enquanto uns cagam, outros fazem com que a perfeição paire no ar, digo isso pelo  inusitado encontro da banda Imagine Dragons com o rapper Kendrick Lamar que fizeram a provável melhor apresentação ao misturarem "Radioactive" e "M.A.A.D City" num incrível mashup que fez geral pirar o cabeção!!! 


Além disso também teve Robin Thicke e Chicago e seu medley de "Blurred Lines" e "Saturday in the Park", Taylor Swift, que não levou nenhum dos prêmios nos quais concorria, mas fez uma performance muito, muito  foda de "All Too Well" no piano, assim como John Legend com "All of Me" e de Sara Bareilles, que apresentou um medley da sua musica "Brave" com Carole King e sua "Beautiful". No quesito "Diboas aqui, comandando o nosso Megazord..."  os franceses do Daft Punk, vencedores de várias categorias, entre elas a mais importante, "Álbum do Ano", com o Random Access Memories, de onde saiu o hit "Get Lucky", se apresentaram na companhia de Stevie Wonder, Pharrell Williams e Nile Rodgers, em sua segunda aparição ao vivo na TV, mostrando que sim, você não precisa falar para ser famoso. Obs.: Ouve boatos que rola um menage entre os capacetudos e o carinha de trancinha lá, é verdade produção?


E pra fechar o evento,  Macklemore & Ryan Lewis e Mary Lambert apresentaram o hino igualitário "Same Love" com a matusalém Madonna, que incluiu a sua "Open Your Heart" no meio da apresentação dele, vestida com um figurino branco Country - alguém avisa pra ela que o lugar é Los Angeles e o ano é 2014, não existe mais colonias, Colombo já morreu! - , e Queen Latifah e mais de 30 casais, dos mais diversos tipos - menos animais e humanos pois é proibido - , celebrando o casamento igualitário. Obs.: Se você for Vampiro ou Lobisomem, debouas.
Eu de verdade curti muito, mas muito mesmo a premiação, a maioria das apresentações foram incríveis, só senti falta da Gaga, que digamos, quando ela está presente a competição para ver quem se mostra mais é evidente, da Rihanna, afinal, o que seria de uma festa sem Maconha? E lógico da linda do Justin Bieber, que devia estar brincando com uns três negões na cadeia!
Obs.: Não vou por Videos, pois o YouToba sempre deleta eles. Procurem ai por si mesmos! :)

Resumindo:

A dupla Daft Punk foi a principal ganhadora da noite, levando cinco prêmios para casa, incluindo o mais cobiçado deles: "Álbum do ano". Destaque para eles dando um dos prêmios para um tiozinho. "Toma, fica pra você. A gente já ganhou muitos..."

- Macklemore & Lewis, que conquistou quatro prêmios, a maioria nas categorias de hip-hop, além de "Artista revelação". Seguidos por Justin Timberlake, com três prêmios, e Lorde, com dois.
Taylor Swift, que sempre sai com pelo menos um troféuzinho, não levou nada, perdeu pra menina do trailer não sei da onde lá. Katy Perry,continua sendo a chacota do mundo Pop por  nunca ter ganho um Grammy, perdendo para Lorde nas categorias que concorria, "Melhor Performance Pop solo" e "Canção do Ano". E pra fechar, fiquem ai com todos os ganhadores!

Álbum do ano: Random Access Memories - Daft Punk
Canção do ano: Royals - Lorde
Artista revelação: Macklemore & Ryan Lewis
Gravação do ano: Get Lucky - Daft Punk e Pharrell
Melhor performance pop de duo ou dupla: Get Lucky - Daft Punk e Pharrell
Melhor performance pop solo: Royals - Lorde
Melhor álbum vocal pop: Unorthodox Jukebox - Bruno Mars
Melhor álbum country: Same Trailer Different Park - Kacey Musgraves
Melhor canção de eletrônica/dance: Clarity - Zedd Featuring Foxes
Melhor álbum de música eletrônica/dance: Random Access Memories - Daft Punk
Melhor álbum pop vocal tradicional: To Be Loved - Michael Bublé
Melhor performance de rock: Radioactive - Imagine Dragons
Melhor canção de rock: Cut Me Some Slack - Dave Grohl, Paul McCartney, Krist Novoselic e Pat Smear
Melhor álbum de rock: Celebration Day - Led Zeppelin
Melhor álbum de música alternativa: Modern Vampires Of The City - Vampire Weekend 
Melhor clipe: Suit & Tie - Justin Timberlake e Jay-Z
Melhor canção de R&B: Pusher Love Girl - Justin Timberlake
Melhor álbum urban contemporâneo: Unapologetic - Rihanna
Melhor álbum de R&B: Girl On Fire - Alicia Keys
Melhor performance de rap: Thrift Shop - Macklemore & Ryan Lewis feat. Wanz
Melhor colaboração de rap: Holy Grail - Jay-Z e Justin Timberlake
Melhor canção de rap: Thrift Shop - Macklemore & Ryan Lewis feat. Wanz
Melhor álbum de rap: The Heist - Macklemore & Ryan Lewis
Melhor performance solo country: Wagon Wheel - Darius Rucker
Melhor performance country em duo ou grupo: From This Valley - The Civil Wars
Melhor canção country: Merry Go 'Round - Kacey Musgraves
Melhor álbum country: Same Trailer Different Park - Kacey Musgraves
Melhor canção para mídia visual: Skyfall - Adele 
Melhor trilha sonora mídia visual: 007 - Operação Skyfall – Thomas Newman

Espero que tenham curtido! E pra fechar... 

22 de janeiro de 2014

Looking - HBO

Se você tem preconceitos, não leia, o mundo não precisa da sua opinião. :)

 
Todos estão mais do que maravilhados com as series que a HBO vêm produzindo. Exemplos? Aff' PFVR, "True Blood", "Game Of Thrones", "Girls", "Boardwalk Empire” e muitas outras, mas o frisson do momento é a Série Gay que estreou nesse ultimo dia 19. Confesso que, é muita serie, pra pouco eu. Sem nem fazer esforço, acho que estou acompanhando umas 7 séries, sem falar nos livros que leio. Sim, sou lindo e gostoso, e inteligente. Me amem.
"Looking" tem um elenco todo masculino e todo gay. E incrivelmente essa temática ainda causa "estranhesa" nas pessoas, como se assistir um pornô de 2 horas escondido de todos, onde várias mulheres transam entre si fosse normal e assistir uma série, bem produzida e pensada, com um ótimo roteiro, em que homens se beijam fosse blasfêmia.
Pense em "Skins UK", pensou? Agora Multiplique a cena em que o Tony e o Maxxie se pegam por 30 minutos. A diferença é que em "Skins" a temática era mais "Cool/Alternativa", um bando de adolescentes trepando até não querer mais e provando tudo o que podem. Já em “Looking”, a coisa é mais desenvolvida, são homens, com seus trinta e poucos - o mais novo, Paddy, tem 29 anos - que já têm suas vidas arrumadas, que ainda assim procuram relacionamentos, nem que seja só uma transa pra tirar o atraso.
São 3 personagens diferentes - amigos - que enfrentam questões do dia a dia tanto no pessoal quanto no profissional.


O que todos estão falando é que parece muito com "Queer As Folk" uma serie bem antiga, que eu desconheço de vista. Pelo que ouvi, a diferença é que “Looking” é mais, digamos, dramática, light e menos escancarada, ao contrário de "QAF". Lógico, Sexo é o que não falta - bem abusado fazer um ménage logo no piloto! hahahaha' - mas mesmo as cenas de sexo são mais intimistas e sem muita "comédia", como normalmente isso é tratado. Não se preocupem, se vocês assistirem não vão ficar perdidos nos assuntos.  Levando em conta nesse piloto - que foi bem curtinho, apenas 30 min - a intenção que é que você se itere dos personagens, conheça cada um.
Basicamente “Looking” conta a história de três amigos (Jonathan Groff, Frankie J. Alvarez e Murray Bartlett) que querem se divertir e aproveitar o que São Francisco tem de melhor a oferecer para a nova geração de homens gays.
A série foi criada  por Michael Lannan e  produção executiva de Andrew Haigh e Sarah Condon. Russell Tovey e Scott Bakula  participam como convidados especiais. 
O que eu digo é o seguinte, a serie é boa. É bem escrita, bem feita, com bons atores e um cenário muito, muito legal. Curto demais essa coisa meio Alternativa das noitadas, das festas. E infelizmente vou ter que acompanhar ela agora. Não posso mais assistir serie nenhuma, se não eu explodo de tanta informação. Fiquem ai com o trailer, e se te interessar, ASSISTA ASERIE AQUI.

Amnésia - A decepção.





Há muito tempo eu venho falando do lançamento do livro "Altered" da autora Jeniffer Rush aqui no ZaaKar.com. Talvez fosse um dos livros mais esperados do ano para mim.

E eis que minha felicidade vai descarga á baixo. Finalmente a Gutenberg divulgou a Capa brasileira da série, e adivinhem... Eu odiei. Estava esperando uma igual á versão americana, e olha o que eles me fazem:

Após um ano de seu lançamentos nos Estados Unidos finalmente o livro chega nas livrarias nesse mês de janeiro ainda. O jeito é engolir a raiva e comprar o livro né! Fiquem ai com a sinopse!

Sinopse: "Quando você não pode confiar em suas lembranças, em quem acreditar? A vida de Anna está cercada de segredos. Seu pai trabalha para a Agência e lidera um projeto confidencial: monitorar e coordenar o tratamento de quatro rapazes alterados geneticamente, que vivem no laboratório localizado no porão de sua casa. Nick é formal e taciturno, Cas é alegre e brincalhão, Trev é inteligente e carinhoso, e Sam é o dono do coração de Anna. Por algum motivo, eles perderam a memória e não se lembram de fatos fundamentais que viveram.
Quando a Agência decide que é hora de levá-los, Sam organiza uma fuga, e o pai de Anna a instiga ir com eles. Diante desse estranho acontecimento, e do pedido dele ao jovem para que mantenha a filha longe da organização a qualquer custo, ela começa a questionar tudo o que achava saber sobre si e logo descobre que ela e Sam estão conectados de uma maneira que jamais poderiam imaginar. E, se ambos quiserem sobreviver, deverão juntar as peças que reconstituem seu passado antes que a Agência roube deles o que ainda resta de sua vida."

21 de janeiro de 2014

Me dê uma Chance

  

O ano tá só começando, e a gente tem muitos lançamentos ai pela frente. Nossa querida - e não parceira - Galera Record veio anunciando alguns lançamentos desse ano. Entre eles o Livro "A traição de Natalie Hargrove" de Lauren Kate - que tem uma capa divina -, o livros "Desejos" da serie "Wish" de Alexandra Bullen e também o grande sucesso internacional de Kass Morgan, o livro "The 100 - Os Escolhidos". Mas independente de qual seja o lançamento, nenhum se igual a á esse:
Essa editora PHODÁSTICA, divulgou no Facebook a capa de "Me dê uma Chance", terceiro volume da serie "Gossip Girl - Os Carlyle", de Cecily von Ziegesar, e ao que tudo indica ele sai ainda em Fevereiro.
Gente, tem como começar o ano melhor do que com ela? Meu, fiquem ai com a Capa e a Sinopse, enquanto eu tenho um ADP aqui, valeu!

Sinopse: "Os trigêmeos Carlyle fizeram um monte de novos amigos em Manhattan e mais do que alguns inimigos. O roubou a namorada de seu melhor amigo, e A destronou a abelha rainha. Agora, uma linha foi desenhada pela Quinta Avenida, e é guerra total. Só aqui, as batalhas são travadas com olhares gelados e rumores maliciosos. É o Upper East Side, e tudo é justo no amor e no escândalo …
Você sabe que me ama, Gossip Girl"
Sim Dan, nós te amamos cara!

20 de janeiro de 2014

L. J. Smith está de volta!


E pra você que , assim como eu, é fã dos livros da amada e idolatrada L. J. Smith, a segunda feira será muito boa! Depois de perder os direitos de suas duas séries,"Diários do Vampiro” e “O Círculo Secreto” – o que eu acho a coisa mais RIDÍCULA do mundo. Como uma autora, que criou uma coisa como essa, perde os direitos sobre isso? É o mesmo que parir uma criança e dizer á mãe que, não, a cria não é dela. Parei de assistir a serie por conta disso, Helena TEM que terminar a história com Damon, é assim que eu vejo toda a história, e não vai ser uma merdinha de produtora que vai mudar isso! -, ela voltará escrever os livros da série “Diários do Vampiro”, só que desta vez, será por meio de fan fics, e iniciará de onde o ultimo livro da série ainda escrito por ela, e não por uma merda de roteirista, “Meia-Noite” acabou.
Trouxe pra vocês o comunicado que Smith fez pelas redes sociais. Espero que estejam tão felizes quanto eu.

“Eu estou muito feliz por finalmente poder fazer esse anúncio. Eu me desculpo por ter feito vocês esperarem tanto, mas finalizar tudo levou mais tempo do que eu esperava que fosse. Como alguns de vocês devem saber, a Amazon lançou uma nova área chamada Kindle Worlds. Esse é um lugar onde as pessoas podem escrever fan fictions baseados em alguns livros, filmes, séries, jogos e músicas. The Vampire Diaries é uma das séries que a Amazon obteve a licença para incluir no Worlds deles. Isso significa que eu posso continuar escrevendo a minha versão de The Vampire Diaries. (Lembre-se que esses livros são escritos como fan fictions e não fazem parte da série oficial.)
A série The Evensong começará mais ou menos onde Meia-Noite (o último livro da saga O Retorno de O Diários do Vampiro) terminou e ocorre em um mundo diferente dos livros oficiais que seguem Meia-Noite. Os três livros dessa série são Paradise Lost, The War of Roses e Into the Wood. O primeiro romance, Paradise Lost, e a primeira parte do segundo livro, The War of Roses, estará disponível em 23 de janeiro.
Veja a contagem regressiva na página inicial do meu website e saiba quanto tempo demorará para os livros serem lançados!
No dia 23 de janeiro estará disponível minha nova bibliografia/booklist, o que é muito mais fácil (Eu acho; a maior parte do trabalho tem sido feito pela inestimável Christina Crowley) do que as versões antigas.
Eu estou dedicando esses novos livros Kindle Worlds para os meus leitores do mundo inteiro. Muito obrigada, amigos, pelas suas várias mensagens de bondade e valorização. Eu também gostaria de agradecer a Amazon por todo o entusiasmo na divulgação dessa nova série. Amazon, vocês são demais!

Antes que alguém faça a pergunta final, eu vou responder: não, esse não é o fim da série The Vampire Diaries, mas se tudo der certo e meus leitores desejarem isso, eu continuarei escrevendo livros de fan fiction nessa série para o fim. É o que eu tenho planejado.”

18 de janeiro de 2014

Prêmio Bang! - Saída de Emergência

Nossa parceira queria e idolatrada, Editora Saída de Emergência, anunciou essa semana o primeiro prêmio internacional de língua portuguesa da literatura fantástica, o Prêmio "Bang!". Tento como objetivo revelar o George R. R. Martin, a J. K. Rowling, ou o Stephen King da língua portuguesa e encontrar um romance inédito de fantasia, ficção científica, história alternativa,terror, realismo mágico, entre outros, o Prêmio Bang! ainda vai alegrar a vida do vencedor com 9.700 reais (3.000 euros) e a garantia de publicação nos dois lados do Atlântico: Brasil e Portugal. Quer mais do que isso? Eu já inscrevi o meu Inside lá, e espero ganhar!

Para concorrer, leiam o regulamento e inscrevam-se na página da Revista Bang!
Data limite para inscrição: 24h do dia 6 de Julho de 2014.

16 de janeiro de 2014

O segredo da floresta do pânico

 

Já tinha visto esses livros assim, de longe, mas nunca me chamou muita a atenção, mais vendo o conjunto da obra... Gente, que capas perfeitas. A editora Bertrand Brasil divulgou que o terceiro volume da série "O Povo das Árvores", escrito por Gillian Summers, será lançado ainda nesse primeiro semestre. "O segredo da floresta do pânico" também ganhou capa, e que capa ein! Estou apaixonado aqui! Fiquem ai com ela e com a Sinopse também!

Sinopse: "Após praticamente derrotar um elfo diabólico, Keelie Heartwood se junta com relutância a seu pai na Floresta do Pânico. Seus amigos “reais” se foram, seu pai está ocupado com as novas responsabilidades como Senhor da Floresta, e o recente romance dela com o sedutor Sean está em crise. Enquanto isso, uma antiga questão, importante para a família de Keelie, atinge um perigoso ápice quando humanos e forças mágicas das trevas invadem o mundo encantado dos elfos. Agora, neste surpreendente desfecho da trilogia O Povo das Árvores, mais do que nunca o destino da Floresta do Pânico e de todos aqueles que nela habitam está nas mãos de Keelie."

15 de janeiro de 2014

City of Heavenly Fire

  
 

E como foi divulgado semana passada, ontem, Terça-Feira, foi divulgada a Capa do sexto e último volume da série "Os Instrumentos Mortais" escrita por Cassandra Claire. "City Of Heavenly Fire (Cidade do Fogo Celestial) ganhou capa no tão aguardado programa "The Insider", e fez o maior estardalhaço. O livro, que promete ter um total de 733 páginas, deve sair em maio nos Estados Unidos e chegar em terras brasileiras entre junho e julho desse ano. Pelo visto os Fãs ficaram na vontade de uma capa  com o Alec e/ou a Izzy. Nesta capa, a autora confirmou que são Clary e Sebastian, e para consolar os fãs, Cassandra revelou em seu Twitter que Jace, Alec, Izzy, Simon, e Maia estão na parte interna da capa!

Fiquem ai com a capa em alta definição e com a sinopse também!

Sinopse: "ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando.
Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior Nephilim que eles já encararam: o próprio irmão de Clary. Ninguém no mundo pode detê-lo — deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais."