27 de julho de 2016

Novo livro de Babi Dewet ganha capa e pré-venda!

Nossa querida editora Gutemberg divulgou essa semana em suas redes sociais a capa e a pré-venda do mais novo livro da escritora brazzuca Babi Dewet – amada e aclamada pela trilogia “Sábado a Noite”.
Sonata em Punk Rock”, é o primeiro volume da série “Cidade da Música” e  acompanha Valentina (Tim) após ser aceita no mais famoso conservatório de música do país, um universo completamente diferente do que ela estava acostumada!

O livro já está em pré venda na LivrariaCultura, Amazon, Cia dos Livros, Travessa, Martins Fontes e Folha. Ao que tudo indica o livro deve chegar ás livrarias no dia 25 de agosto. Vejam a capa e a sinopse do livro. 

Sinopse: "Por que alguém escolheria uma orquestra se pode ter uma banda de rock? Essa sempre foi a dúvida de Valentina Gontcharov. Entre o trabalho como gerente do mercado do bairro e as tarefas de casa, o sonho de viver de música estava, aos poucos, ficando em segundo plano. Até que, ao descobrir que tem ouvido absoluto e ser aceita na Academia Margareth Vilela, o conservatório de música mais famoso do país, a garota tem a chance de seguir uma nova vida na conhecida Cidade da Música, o lugar capaz de realizar todos os seus sonhos.No conservatório, Tim, como prefere ser chamada, terá que superar seus medos e inseguranças e provar a si mesma do que é capaz, mesmo que isso signifique dominar o tão assustador piano e abraçar de vez o seu lado de musicista clássica. Só que, para dificultar ainda mais as coisas, o arrogante e talentoso Kim cruza seu caminho de uma forma que é impossível ignorar.
Em um universo completamente diferente do que estava acostumada, repleto de notas, arpejos, partituras, instrumentos e disciplina, Valentina irá mostrar ao certinho Kim que não é só ele que está precisando de um pouco de rock’n’roll, mas sim toda a Cidade da Música".

26 de julho de 2016

"O Coração da Esfinge" ganha capa nacional!

Arqueiro acaba de divulgar em suas redes a capa de “O Coração da Esfinge”, segundo volume da nova série “Deuses do Egito”, escrita por Colleen Houck.
O livro, que sai em agosto, gira-rá em torno de Lilliana, uma garota descrente que só acredita no que pode ser provado e estudado, até de deparar com um estranho homem que se diz um príncipe egípcio e aprender que há mais do que os olhos podem ver, mergulhando então em uma aventura para ajudar o príncipe sol, Amon, a encontrar seus irmãos e impedir um deus sombrio de dominar o mundo.

Sinopse: "Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar.
Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez.
Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos.
Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso.
Nesta sequência de O despertar do príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas".

25 de julho de 2016

Resenha - O orfanato da Srta. Peregrine

Cuidado, pode ter alguns Spoilers!!! Mas leia mesmo assim!
Livro: "O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares"
Autor: Ranson Riggs
Editora: LeYa
ISBN: 9788544102848
Ano: 2015
Páginas: 336
Skoob: Livro
Estrelas: 5

Sinopse: "Milhões de cópias vendidas em todo o mundo! Traduzido para mais de 40 idiomas! Eleito uma das 100 obras mais importantes da literatura jovem de todos os tempos Tudo está à espera para ser descoberto em "O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares", um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas. “Mesmo sem as fotos, esta seria uma história emocionante, mas as imagens dão um irresistível toque de mistério. A narração em primeira pessoa é autêntica, engraçada e comovente. Estou ansioso para o próximo volume da série!” RICK RIORDAN, autor da série Percy Jackson e Os Olimpianos. “Um romance tenso, comovente e maravilhosamente estranho. As fotos e o texto funcionam brilhantemente juntos para criar uma história inesquecível.” JOHN GREEN, autor de A culpa é das estrelas. “Vocês têm certeza de que não fui eu quem escreveu esse livro? Parece algo que eu teria feito...” TIM BURTON".


***

“Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo”

Essa semana vamos falar sobre um livro bem, bem maravilhoso. Eu nunca esperava amar tanto esse livro como eu amei, e preciso dizer, que história... Mas antes, vamos ao autor. Ransom Riggs nasceu em Maryland , em 1980, em uma fazenda de 200 anos de idade, e cresceu na Flórida. Ele estudou literatura Inglês no Kenyon College  e estudou cinema na Universidade da Califórnia do Sul .
Seu trabalho em curtas-metragens para a Internet e blogs para Floss Mental arranjou-lhe um emprego escrevendo “The Sherlock Holmes Handbook”, que foi lançado como um tie-in para 2009 Sherlock Holmes filme.
Riggs tinha recolhido curiosas fotografias vernaculares – antigas, velhas - e se aproximou de seu editor, Quirk Books, para falar sobre a possibilidade do uso de alguns delas em um livro de imagens . Por sugestão de um editor, Riggs usou as fotografias como um guia para assim montar uma narrativa.  O livro resultante foi Início da série “O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares” que rapidamente entrou para a lista do New York Times Best Seller .
Com outros dois volumes publicados, “Cidade dos Etéreos” e “Livraria das Almas” (tradução livre), Ransom Riggs  vem ganhando espaço na estante e no coração de leitores por todo o mundo e agora, ganhou também um espacinho no coração e no blog deste que vos fala!

"- A composição da espécie humana é infinitamente mais diversa do que a maioria  dos humanos suspeita - começou a srta. Peregrine. -  A verdadeira toxonomia do homo sapiens é um segredo conhecido por poucos, e você agora será um deles. Para começar, há uma dicotomia simples: existem os coerlfolc, a grande massa de pessoas comuns que formam a numerosa humanidade, e há o ramo oculto, os criptos-sapiens se preferir, que são chamados de syndrigast, ou "espirito peculiar", na linguagem venerável dos meus ancestrais. Como sem dúvidas ja deve ter percebido, aqui nós somos desse ultimo grupo".

Jacob cresceu ao lado seu avo ouvindo suas aventuras e loucuras, coisa que apenas uma criança realmente pararia para dar atenção. Na histórias dele, o mundo era um lugar repleto de monstro e, como um soldado que era, seu trabalho era acabar com todos eles. Além disso, suas histórias sempre falavam de crianças diferentes, estranhas... Peculiares. Crianças que, assim como ele, foram parar dentro de um orfanato. Essas crianças, das quais ele tinha fotografias e tudo, tinham abelhas dentro do corpo, voavam, levitavem, eram super fortes, eram transparentes... Haviam tantas e tantas... Mas em certo momento Jacob acabou parando de prestar a atenção em todas essas histórias. Quando cresceu e percebeu que seu avô realmente tinha uns pinos a menos, Jacob deixou isso de lado e parou de tocar no assunto. Segundo seu pai, essas histórias eram a forma de seu avô esquecer de tudo de ruim que aconteceu em sua infância, na época da segunda guerra mundial.
Segundo ele, o vovô Portman foi obrigado a abandonar sua família bem novo e ir para um orfanato longínquo, em uma ilha no País de Gales, por conta de toda a perseguição aos judeus que ocorria na época. Por isso inventava essas histórias loucas e mágicas., onde ele viajava para matar monstros e vivia em uma ilha mágica envolto de crianças com dons especiais.
Foi triste perder o vínculo com seu avô, mas com o tempo o vovô Portman foi ficando mais velho e mais “debilitado”. Tomava muitos remédios e vira e mexe dizia estar sendo perseguidos por seus monstros do passado. E incitar essas histórias não era uma boa coisa a se fazer. Mas tudo mudou no ultimo surto em que seu avô teve. Jake, após receber uma ligação dele, aos berros, pedindo a chave da porta em que ficava sua coleção de armas, saiu correndo de seu trabalho forçado e foi até ele com seu melhor, e único, amigo. Isso estava acontecendo mais e mais com o passar dos anos. Mas desta vez Jacob encontrou seu avo na floresta que ladeava sua casa, caído, com um corte gigantesco no abdômen.
Foi nesse momento, comseu avô nos braços, pedindo que ele fugisse para a ilha e encontrasse o orfanato, e com uma lanterna nas mãos, vendo de onde vinha o barulho estranho que estava ouvindo, que Jake viu o monstro que seu avo tanto falava. De sua boa saiam três grandes tentáculos, seus olhos vidrados e leitosos pareciam não ter vida. Depois de gritar e desmaiar, a vida de Jacob nunca mais foi a mesma.

"- Não ha nada peculiar em mim. Sou a pessoa mais comum que você vai conhecer.
- Duvido muito disso - retrucou ela. - Abe tinha um talento muito raro e peculiar, algo que quase mais ninguém podia fazer.
Ela me olhou nos olhos e completou:
- Ele podia ver os monstros".

Olha, se tem uma coisa que eu fiquei, essa coisa foi encantado. Ranson Riggs nos presenteia com uma escrita maravilhosa. Isso além de um enredo incrivelmente criativo e bem pensado. A história não tem pressa em acontecer mais ainda assim acontece rapidamente. Quando você percebe, já esta no meio do livro e ainda está pedindo mais.
Jake, depois de muitos remédios e muitas sessões de terapia para tentar encontrar o motivo de seus sonhos terríveis evolvendo seu avo morto e a criatura horrorosa, acaba decidindo que a única forma de passar por isso é indo até a ilha onde seu avô cresceu e ver tudo com seus próprios olhos. Antes dele morrer, lógico ele deixou algumas dicas e charadas para seu neto e após concluir algumas coisas, ir para a misteriosa ilha era o melhor a se fazer.
No inicio acreditei que a história seria algo meio que relatos do passado, ou entrevistas com os moradores da ilha para saber o que aconteceu ao orfanato, já que tudo isso havia acontecido em 1940, e fazendo algumas contas, seria impossível que alguém ainda estivesse vivo por lá. Mas não, errei completamente.
O autor nos surpreende com acontecimentos que ninguém podia imaginar. Do nada surge uma chance de tudo ainda existir e de que Jacob possa ter as respostas que tanto queria. Com uma escrita simples e bem corrida, Riggs nos conta uma história de parar o tempo, literalmente, cheia de perigos, novidades e histórias inimagináveis. Suas personagens, fortes e com personalidades únicas, talvez sejam a cereja desse bolo todo. Alma Peregrine é minha favorita, meu deus, que mulher. Amei a forma como ela foi retratada, forte e protetora.
E nem preciso dizer que a melhor coisa que a LeYa fez foi reeditar o livro e publicar da forma original, né?! Que edição linda! As fotos, os detalhes... Me apaixonei. O autor faz uma louca mistura de realidade, de história, de magia, de loucura, até porque todos somos loucos e também de ação, aventura e romance. A trama parece se abrir lindamente a cada página, ganhando ainda mais a sua atenção e coração. Não sei se poderia ter amado mais esse livro, de verdade.
Confesso, aqui, só entre nós, que o final, aquela parte do farol e etc, foi bem louco e um pouco confuso. Me senti perdido em uma parte em que Jacob fala sobre o sonho de um dos meninos peculiares. Não me lembrava do menino em questão ter comentado sobre o sonho, mas lá está o Jacob falando do sonho. Sem falar que você fica um pouco perdido essa coisa da dobra no tempo. Como eles entraram todos lá, com aquele submarino? MAS no fim tudo se organiza, e dá pra entender melhor como tudo isso esta acontecendo.
Gente, só posso desejar que vocês amem tanto quanto eu amei esse livro. Amei tanto que amanha mesmo vou pagar o olho da minha cara no segundo volume.
29/55

21 de julho de 2016

Stephenie Meyer IT'S BACK!

Olha só quem resolveu colocar a cara sol gente! Pois é, depois do sucesso de “Crepúsculo” e  “A Hospedeira”, Stephenie Meyer está de volta com um novo livro previsto  para novembro.
Seu primeiro thriller, “The Chemist” foi descrito pela autora como “o resultado da união de seu lado romântico com sua paixão por Jason Bourne”. A autora ainda afirma que amou o tempo que passou criando uma heroína diferente, que terá como principal arma não uma arma ou músculos, mas seu cérebro. Eu trouxe a capa e a sinopse para vocês!

Sinopse: "Ela trabalhava para o governo dos EUA, mas poucas pessoas sabiam disso. Uma perita em seu campo, ela era um dos segredos mais sombrios de uma agência tão clandestina que sequer tinha um nome. E quando eles decidiram que ela era uma ameaça, eles vieram para ela sem aviso prévio.
Agora, ela raramente se mantém no mesmo lugar ou usa o mesmo nome por muito tempo. Eles mataram a única pessoa em quem ela confiava, mas algo que ela sabe representa uma ameaça. Eles a querem morta, e logo.
Quando seu ex-encarregado oferece-lhe uma maneira de sair, ela percebe que essa é sua única chance de apagar o alvo gigante em suas costas. Mas isso significa um último trabalho para seus ex-empregadores. Para seu horror, as informações que ela adquire só tornam a sua situação ainda mais perigosa. Decidida a encarar a ameaça de frente, ela se prepara para a batalha mais difícil de sua vida, mas se encontra apaixonada por um homem que só pode complicar suas chances de sobreviver. Enquanto vê suas escolhas sendo rapidamente reduzidas, ela deve usar de seus talentos únicos de maneiras que ela sequer jamais sonhou".

20 de julho de 2016

Gostei da nova capa, Q U E R O!

Em comemoração aos 10 anos da série “Academia de Vampiros”, foi revelada, na gringa, a capa da nova edição em inglês da, que será acompanhada de uma  breve história nunca antes publicada, como conteúdo extra. Ainda não sabemos quando vai chegar por aqui, mas vale lembrar que a serie é publicada em terras nacionais pela editora Agir, então, bora ficar de olho nas redes sociais dela! O lançamento desta nova edição lá fora está previsto para novembro.
A série escrita por Richelle Mead, para quem não sabe e nem viu – não ta perdendo nada, o filme é péssimo - teve os direitos de adaptação comprados, porém as bilheterias não foram muito bem e somente o primeiro filme foi produzido.

19 de julho de 2016

Novo livro de Veronica Roth já tem data de lançamento minha gente!

Resolvi passar aqui hoje para trazer uma noticia bem legal. Fãs de Verônica Roth se preparem porque tem mais uma distopia vindo por ai. A editora Rocco confirmou a publicação de “Carve The Mark”, primeiro livro da nova duologia da autora.
A trama nada mais é que uma história sci-fi sobre dois irmãos que lutam por suas vidas quando são raptados por um inimigo. Segundo divulgado pela aditora o livro deve chegar ao Brasil com lançamento simultâneo em janeiro de 2017. Olhem essa capa que destruidora e rezem para a Rocco mantê-la!


18 de julho de 2016

Resenha - Murmúrio

Cuidado, pode ter alguns Spoilers!!! Mas leia mesmo assim!
Livro: "Murmúrio"
Autor: Alyson Noel
Editora: Intrínseca
ISBN:  9788580572391
Ano: 2012
Páginas: 224
Skoob: Livro
Estrelas: 4

Sinopse: "Murmúrio é o quarto volume da série de Alyson Noël sobre pós-vida, protagonizada por Riley Bloom, uma menina-fantasma de 12 anos que é irmã caçula de Ever, a heroína da série Os imortais. Com uma consolidada base de fãs, a autora explora em seus livros temas como espiritualidade e mediunidade e já vendeu mais de 6 milhões de exemplares nos Estados Unidos e mais de 400 mil no Brasil. Todos os volumes de Os imortais e da Série Riley Bloom tiveram os direitos de filmagem adquiridos pela Summit Entertainment, estúdio que produziu a Saga Crepúsculo".



***

Continuando com essa maratona de Riley Bloom, essa semana infelizmente teremos o ultimo volume – até então publicado – da série contando a vida pós-morte de Riley, escrita por Alyson Noel. Para quem não conhece Alyson Noël nasceu no dia  3 de dezembro de 1965, no Condado de Orange, e é uma escritora americana de ficção. Ficou conhecida mesmo pela prestigiada série “Os Immortais”, que conta com seis volumes, sendo mais quatro como spin-offs da história.
Foi na adolescência que Alyson teve grande inspiração para escrever, lendo “Are You There the God? It's Me, Margareth”, de Judy Blume, quando estava na sexta série. Seus livros, traduzidos para 35 países, somente nos Estados Unidos venderam mais de 2 milhões de cópias Antes de se dedicar à literatura ocupou uma variedade de profissões, como babá, balconista de uma loja de departamento de vendas, assistente administrativo, joalharia, pinturas, recepcionista e comissária de bordo da Delta Air Lines.
Essa semana falaremos sobre o livro “Murmúrio”, quarto e ultimo volume da série “Riley Bloom” – Spin-off da série “Os Immortais”.

“Um esforço total é uma vitória completa”.

Depois do fiasco que foi sua visita a Terra dos Sonhos – onde além de se ver trancada em um pesadelo, literalmente, ainda acabou perdendo grande parte do seu brilho – Riley e Bodhi, e Buttercup, obvio, agora rumam em direção a Roma. Como Riley havia pedido um desafio maior ao conselho, desta vez ela tentaria convencer uma alma que há muito tempo vinha dando trabalho aos Apanhadores de Alma. Problema só não, nenhum Apanhador de Almas que pegou essa missão voltou.
Sua missão, desta vez, não era um fantas maqulauer, e sim um feroz gladiador, ovacionado e amado por todo o antigo império. Ninguém havia conseguido chegar até ele, todos os outros que tentaram simplesmente sumiram. Até então Riley não entende muito bem o porque isso acontece, até que em seu caminho ela encontra Messalina, uma fantasma que lhe oferece ajuda – e promete liberar Riley assim que ela quiser – e promete a Riley que, assim que ela entender o mundo da qual Theocoles – o fantasma gladiador -, poderá, sem duvidas alcançado e persuadi-lo a atravessar... Pena que nem tudo é tão simples e Riley entra em um looping que nem mesmo ela percebe, até que fica meio que tarde demais.

“No final , não importa o quanto tentemos evitar, todos temos que partir. O corpo é temporário mas a alma nunca morre”.

Ain gente, que triste acabar assim com essa série. Entre trancos e barrancos, reclamações e raivinhas por conta da escrita, aqui estamos nós.
Sem duvidas existe uma grande evolução na questão de escrita. Desta vez a autora nos traz uma história repleta de deja-vu, as cenas durante todo o livro são as mesmas, ou seja, uma festa e uma sessão de matança sanguinolenta. Noel nos transporta para a Grécia antiga, para a época dos gladiadores e violência gratuita. O espetáculo do Coliseu em seu auge. Riley precisa encontrar uma forma de persuadir uma alma que a séculos permanecia ali, revivendo as mesmas duas cenas. Outros apanhadores também já tentaram mas acabaram presos nessa lembrança.
Lembrança essa que de certa forma transforma tudo o que você mais queria ser em realidade, você perde sua identidade e passa a ser aquilo que tanto sonha... Riley infelizmente cai nessa e se vê presa em um loopíng que parece não acabar.
Obviamente você fica bem nervoso. Dá para perceber o que esta acontecendo logo no inicio, mas até tudo entrar nos eixos, ah meus queridos, sentem que lá vem história. Eu sei que fiquei com muita raiva quando o looping aconteceu pela terceira ou quarta vez. Meu deus, eu quase surtei.
Mas não há duvidas que a história ficou mais rica que nunca, com muito mais conteúdo e possíveis novas vertentes pela frente. A história amadureceu assim como sua personagem principal, que nos últimos capítulos mal parece aquela garota marrenta e pirralha dos primeiros livros. A autora soube fazer Riley evoluir de forma gradual durante essa história e também durante os últimos volumes. Primeiro ela era a bam bam bam, depois caiu em si e perdeu seu brilho e agora realmente entendeu como tudo funciona e o principal: evoluiu, cresceu.
Não posso dizer nada ao contrario. Amei ter voltado para essa série e realmente espero que os próximos volumes venham logo. Quero ver o que vai acontecer, já que agora temos um pouco de romance intrincado na história. Confesso que sou do #TEAMBODHI, gosto do Dacian, mas sei lá, Bodhi é Bodhi!!! Espero que curtam tanto quanto eu!
28/55

12 de julho de 2016

"Corte de Névoa e Fúria" vem por ai!

Nossa querida editora Galera Record divulgou, em suas redes sociais, a capa e a pré-venda do segundo volume da série “Corte deespinhos e rosas”, da mesma autora da série Trono de vidro, Sarah J. Maas.
Cortede Névoa e Fúria” ao que tudo indica deve ser lançada e, agosto, mas já está em pré-venda no site da Saraiva, Amazon e Cultura.

Sinopse: "O aguardado segundo volume da saga iniciada em Corte de espinhos e rosas, da mesma autora da série Trono de vidro. Nessa continuação, a jovem humana que morreu nas garras de Amarantha, Feyre, assume seu lugar como Quebradora da Maldição e dona dos poderes de sete Grão-Feéricos. Seu coração, no entanto, permanece humano. Incapaz de esquecer o que sofreu para libertar o povo de Tamlin e o pacto firmado com Rhys, senhor da Corte Noturna. Mas, mesmo assim, ela se esforça para reconstruir o lar que criou na Corte Primaveril. Então por que é ao lado de Rhys que se sente mais plena? Peça-chave num jogo que desconhece, Feyre deve aprender rapidamente do que é capaz. Pois um antigo mal, muito pior que Amarantha, se agita no horizonte e ameaça o mundo de humanos e feéricos".

11 de julho de 2016

Resenha - Depois de Você

Cuidado, pode ter alguns Spoilers!!! Mas leia mesmo assim!
Livro: "Depois de você"
Autor: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580578645
Ano: 2016
Páginas: 320
Skoob: Livro
Estrelas: 3

Sinopse: "Quando uma história termina, outra tem que começar.
Com mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, Como eu era antes de você conta a história do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, cujo fim trágico deixou de coração apertado os milhares de fãs da autora Jojo Moyes.
Em Depois de você, Lou ainda não superou a perda de Will. Morando em um flat em Londres, ela trabalha como garçonete em um pub no aeroporto. Certo dia, após beber muito, Lou cai do terraço. O terrível acidente a obriga voltar para a casa de sua família, mas também a permite conhecer Sam Fielding, um paramédico cujo trabalho é lidar com a vida e a morte, a única pessoa que parece capaz de compreendê-la.
Ao se recuperar, Lou sabe que precisa dar uma guinada na própria história e acaba entrando para um grupo de terapia de luto. Os membros compartilham sabedoria, risadas, frustrações e biscoitos horrorosos, além de a incentivarem a investir em Sam. Tudo parece começar a se encaixar, quando alguém do passado de Will surge e atrapalha os planos de Lou, levando-a a um futuro totalmente diferente".


***

“Ninguém segue em frente sem olhar para trás”.

Dando seguimento a minha leitura, minha querida amiga – TE AMO MUITÃO ALINE – me emprestou a continuação de “Como eu era antes de você”, esta semana teremos mais Jojo Moyes, mas já vou avisando, nem tudo é tão brilhoso assim no paraíso.
Para quem ainda não conhece, Pauline Sara Jo Moyes, ou como é mais conhecida, Jojo Moyes, tem quase 47 anos e é uma jornalista inglesa. Ela estudou na Royal Holloway, University of London e Bedford New College. Em 1992 ganhou uma bolsa financiada pelo The Independent para fazer sua pós-graduação em jornalismo. Trabalhou por 10 anos neste jornal, exercendo vários papeis na empresa. Foi assistente de editor, artes e mídia e até mesmo correspondente do jornal. Moyes já ganhou duas vexes o prêmio de romancista do ano pela Associação de Escritores Românticos e seus livros já foram traduzidos em onze línguas diferentes.
Ela ganhou o primeiro prêmio em 2004 por “Fruit Foreign” e em 2011 por “The Last Letter From Your Lover”. Hoje, Moyes vive em uma fazenda em Saffron Walden , Essex, com o marido, o jornalista Charles Arthur, e seus três filhos.
Hoje falaremos sobre “Depois de você”... O livro que poderia, e não, ter ficado sem existir.

“- É claro. E imagino que tenha bastante dinheiro guardado para bancar o casamento, pois não é barato, não é mesmo? – Os dois me encararam. – E quanto foi que lhe pagaram para vender minha história para os jornais, Pat? Quantos mil? Treena não conseguiu descobrir o valor exato. Mesmo assim, a morte de Will deve ter lhe rendido a compra de um bocado de uniformes de lycra combinando, não é?”.

Quase dois anos depois de Will deixar todos e se suicidar, assistidamente, nas Dignitas, Lou ainda não superou sua perda. Nem mesmo o tour pela Europa e o recém comprado apartamento no centro de Londres, presente de Will, a preveniram de voltar para aquela rotina de antes. No fim das contas, Lou agora trabalhava em um PUB, no aeroporto de Londres e passava os dias nessa rotina de trabalho e casa.
O apartamento ainda estava oco, tinha poucos moveis e quase nada de decoração. O jardim no telhado havia morrido – ela nunca se deu bem com flores – e suas roupas extravagantes, marcas de Louisa Clake, haviam ganhado espaço dentro de uma caixa. Agora ela tentava de misturar usando calças jeans e blusinhas normais.
Mas é só quando, depois de beber um pouco – muito – e subir no telhado para respirar o ar da noite, e se assustar com uma voz e cair lá de cima, do quinto andar, é que sua vida muda. Mas quem me dera dizer que era para melhor. Por circunstancias bem estranhas, Lou quebra apenas alguns ossos e a bacia, ela continua viva. Mas agora, mais do que nunca nesses seus dois anos de distanciamento da sua família, ela  vê como a morte de Will mudou tudo e todos. Em seu caminho uma garota de 16 anos e um paramédico forte e possivelmente galinha, complementam a trama que no fundo todo mundo desejava.

“[...] – Mas... ás vezes, Louisa, seguir em frente significa que temos que nos proteger. E talvez, no fundo, você tenha entendido isso”.

Esse livro me provocou sensações agridoces do começo ao fim. Antes mesmo de ler o livro acabei lendo algumas resenhas, li uma em especial que me fez imaginar o que viria pela frente. E foi tiro e queda.
Em meio a um turbilhão de coisas – um acidente, uma recuperação, uma filha recém descoberta, um emprego horrível, uma adolescente louca e sem noção, uma vida monótona, sem sentido e um tanto quanto depressiva, falta de visão, falta de vontade,,, E por assim vai – um dos únicos pontos que te prende realmente ao livro é a escrita. Digam o que quiserem, mais Jojo arrasa na escrita, te prende de uma forma que a história em si não prende – faz sentido, produção?
Pensei em desistir em vários pontos do livro. Lily tira a paciência de qualquer um e a passividade e bondade de Lou ajuda e muito nisso. A garota é um demônio rebelde. Fuma, bebe, usa drogas, tudo isso debaixo do nariz de Lou e ela fica blasé em relação a tudo. Arruma a bagunça, da conselhos, paga as contas, atura os ataques... Meu deus. Como eu odiei ela por páginas e páginas a fio.
A autora inicia vários caminhos por entre a trama. Temos de volta a família louca e amada de Louise, temos seu emprego, seu grupo de ajuda para pessoas que perderam um ente querido, temos essa interação com a Lily e também com seu novo Boy magia, Sam... Moyes nos dá uma surra de conteúdo, mas ainda assim parece forçado, parece pesado. Eu não consegui ver aquela Lou, do primeiro livro, neste livro. Era como se uma atriz substituta houvesse entrado no lugar da atriz principal e feito uma péssima atuação. Não dá para digerir toda aquela história de “eu o amava e ele preferiu morrer”... Garota, Wake up for you fucking life!
Ela não voltou a estudar, não correu atrás de algo que gostasse, começou a trabalhar em um lugar em que era obrigada a se vestir como um gnomo e a aturar um chefe ranzinza e escroto... Ah Lou, me ajude a te ajudar!
Ela se esquece de sua vida e passa a se preocupar com a vida de Lily, que é uma verdadeira zona. Para ela era como se devesse isso a Will, como se fosse uma divida a pagar. Gente, que difícil viu. Foi uma leitura longa e um pouco arrastada sim. Confesso que fiz indicações negativas em relação a esse volume.
Mas não posso mentir: Chorei horrores no final também. Não tem como. Você se emociona quando vê tudo o que acontece e como tudo termina – espero que tenha terminado mesmo. Se pudesse mudaria algumas coisas, até por que fico triste em ver que Lou, apesar de tudo, precisa ir para longe para se encontrar, vamos dizer assim. Mas é aquele ditado: vamos fazer o que?
Se você ama Jojo, tem que ler. Se você não ama, mas leu o primeiro livro e quer ver o que acontece, cuidado. Esse volume pode ser tanto bom quanto ruim. Não é nada que ninguém estivesse esperando, mas ainda assim foi um “final feliz” que todos queriam. Dê uma chance e me diga o que achou.
27/55

8 de julho de 2016

Nem posso ver que já to querendo!!!

 
Nossa amada – e destruidora – editora Intrínseca anunciou esta semana em seu Blog o lançamento do terceiro livro da serie “O orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares”. Depois de receber muitas perguntas em sua redes sociais, finalmente a editora  anunciou o lançamento de “Biblioteca de Almas”, que ao que tudo indica chegará às livrarias a partir do dia 19 de agosto e, assim como a segunda edição do livro, “Cidade dos etéreos”, terá capa dura, sobrecapa e páginas coloridas – vale lembrar que a editora não é detentora do primeiro volume da série, o que nos entristece muito.
Além disso, a Intrínseca anunciou também que, em setembro, publicará também o spin-off “Contos peculiares”, uma coleção inédita de contos de fadas relacionados à série.
Nesta continuação, Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes das mãos dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas.
Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas.

Observem que o "Orfanato" foi substituído por "Lar". Segundo a Editora, a mudança ocorreu por conta do lançamento do filme.