30 de setembro de 2013

Resenha - Olho Por Olho



Cuidado, contém alguns GRANDES SPOILERS!!!

Nome: Olho Por Olho
Autor: Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
ISBN: 9788581632780
Skoob: Livro

Sinopse: "Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma ex-amiga que a apunhalou pelas costas, ou um namorado traidor, ou um estúpido da escola que a humilhou desde que você era pequena… Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todos? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para criar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat, Lillia e Mary em Olho por Olho… No entanto, de um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do “aqui se faz, aqui se paga” poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos. Deixe-se levar por uma genuína história sobre o certo e o errado, o justo e o injustificável e procure entender — se possível — os verdadeiros motivos que transformaram estas três meninas. Dramático, honesto e fascinante, este é um livro que ultrapassa todas as expectativas!"

***

"- Fomos nós três - e dou outra tragada. deixo a fumaça encher meu corpo. - Só espero que não nos peguem por causa disso."

Mary procura vingança contra Reeve, que á quatro anos atrás, a infernizou tanto – não vou dizer o fato em si, quase morri com isso, quero que vocês quase morram também – que a pobre quase... O mais triste é que querendo ou não, desde que Reeve foi para a escola dela, fora da ilha Jar, ela perdeu todos os amigos, afinal, quem iria querer ser amigo da Big Easy, e nisso tudo, ele acabou virando seu único e secreto amigo, até aquele dia, na balsa...
Lillia queria mais que tudo se vingar de Alex, que havia feito sua irmã mais nova, de 14 anos, beber álcool, e também havia dormido com ela no mesmo dia, sem dizer na fuga á altas horas da noite, para se pegaram dentro da sua SUV. Ela precisava se vingar dele, pela falsidade, e para por ele em seu próprio lugar.
Kat, a idealizadora de todo esse plano de acerto de contas, queria mais do que tudo acabar com a vida de Rennie, que durante anos estava inventando histórias a seu respeito e tornando sua vida um inferno – aquela cusparada foi incrível, li umas três vezes de tanta alegria -, mais a história das duas é antiga. Abreviando, Lillia não era da ilha, ia apenas passar as férias. Rennie não gostava dela, mais ainda assim dava uma chance, pois Kat gostava dela, e as duas eram grandes amigas, eis que certo dia Rennie percebeu que ser amiga de Lillia seria o ingresso de entrada para uma vida boa, ao lado de uma amiga que tem muito dinheiro, e então a cada dia mais Kat era excluída e Lillia ganhava espaço, até que por causa de uma briga, as três se separaram.
Eis então que o útil se une ao agradável, as três se juntam, e então começam a fazer justiça com as próprias mãos.

“Ninguém pode jamais saber o que vamos fazer. O que fizermos juntas viverá e morrerá conosco. E, se vamos mesmo fazer isso, ninguém pode desistir na metade. Se for para entrar, é para ir até o fim. Até nós três conseguirmos o que queremos. Senão, bem... Você pode se considerar a caça.”

Sinceramente, comprei o livro por dois motivos, primeiro, tem a Jenny Han no meio, então a bragazza sem duvidas vai ser perfeita, e segundo, essa capa é muito Geek/Vintage pra ficar fora da minha estante. A estrutura do texto é simples e perfeita. Cada capítulo é contado por uma das personagens, e fica claro em todos eles que não são escritos pela mesma pessoa, e isso é muito legal. Eu particularmente gostei mais dos capítulos da Kat e da Lillia, os da Mary são bons,ótimos – inclusive quando falam do passado sombrio e obeso com Reeve – mas entendam, acabei de sair de um “A desconstrução de Mara Dyer”, vivo em estado de alucinações e depressão, então... kkkk’
Não esperava uma história tão bem montada, que não deixa você sair da frente das páginas por um só momento. Uma trama bem feita em todos os sentidos, com um final de dar água na boca, e um ataque cardíaco junto com breves momentos de convulsão. Tipo, você não espera um fim desses nunca na vida.
Se você olhar friamente, o plano foi feito com perfeição, Rennie estava acabada e desolada e Reeve, há, esse nunca mais faria as atrocidades que ele fez de novo, ou seja, as vinganças estavam completas. Mais como sempre, o drama é maior, e como é de praxe, depois de vencer vem a culpa e o peso – trocadilho bobo com a Mary, desculpem, não aguentei!
Eu posso estar completamente errado a respeito disso, mas, desde a primeira vez em que Mary deu sinais de poderes sobrenaturais, eu meio que saquei o esquema do livro. Assim que ela fez todas as portas dos armários se fecharem sonzinhas eu saquei. Já estava esperando que algo bem fodástico acontecesse no final, algo catastrófico. E foi tiro e queda. No momento em que... SPOILER ... Reeve disse “Big Easy” eu previ os mares se levantando e engolindo a ilha por completo e depois uma labareda de fogo azul se encarregaria de extinguir qualquer rastro de vida dela ainda por debaixo da água...
Ok, não foi assim, mas eu tive um breve insight, que me disse “Putz, será que esse é um remake século 21 de Carrie, a estranha?”. O que realmente tem tudo a ver.

"O bulling gera a vingança!"

Essa é a regra da vida. E no livro, é isso que acontece. De todas as três, Mary é a que realmente mais sofreu com o Bulling. Com Alex a vingança é completada e tudo, mais é bem leve, apenas uma lição, para endireitar as coisas, e no fim, a verdade aparece e a culpa recai.
Já com Reenie a intenção era fazer ela perder o que mais queria, o que ela achava que já estava em suas mãos – que sinceramente eu achei fraco, Rennie é uma vaca com V maiúsculo e tetas, se vingar apenas com isso era o mesmo que cuspir na cara dela como a Kat fez no inicio, era insignificante perante ao que ela merecia!.
Já Reeve até então o plano era bom, digamos que dependendo do que rolasse, ele se veria preso á Ilha Jar por toda a vida, e como era de se esperar, o fim dele foi foda, foi inesperado.
Com três personagens principais muito bem montadas, um trio de dar lágrimas nos olhos de tanta perfeição.- cada uma diferente da outra, com personalidades distintas, Lil a mais certinha e princesinha, Kat a mais rockeira e jogada e Mary a mais introvertida e sofrida, tímida também, ah e sensível -  e uma trama de deixar qualquer leitor com água na boca por um quero mais, Olho por Olho sem duvida subiu nenhuma subiu na minha lista.
E como vocês já sabem, Jenny Han esta "always" na minha cabeceira. E esse é mais um! 

28 de setembro de 2013

Divulgada Capa de "The One"

 
E então o frisson começou. Eis que no dia 26 de Setembro, é divulgada a capa de "The One", terceiro e último volume da trilogia "A Seleção", pela própria autora, Kiera Cass. Como vocês já sabem, o lançamento é simultâneo, então no dia 6 de Maio do ano que vem - sniff, sniff -  vai ser lançado aqui, em terras brasileiras pela Editora Seguinte, e lá nos EUA também. E não para por ai não negada, além disso ela também divulgou a capa e o dia de lançamento do livro "The Selection Stories: The Prince and The Guard" uma extensão da história onde narrará a vida de Aspen, que será lançado dia 4 de Fevereiro de 2014 - como demora né, meu deus, to falecendo aqui!
Bom chega de lero lero, e vamos ás capas!



Não deixe de conferir!

26 de setembro de 2013

Minha Caixa de Correio #30


Eis que o Submarino faz aniversário de 14 anos. E eis que uma bomba atômica é lançada bem na minha casa!
Só pra vocês terem uma ideia foi 50% de desconto nos livros, mais o frete grátis, mais um descontinho básico que sempre tenho quando compro lá e 15% de desconto no valor total direto no boleto. Juntando tudo isso o que dá? 
Sim, dá eu com um sorriso de orelha a orelha levando tudo que tá pela frente. Mas confesso que me segurei, e comprei apenas os que estavam na minha lista - ok, nem todos, mais a grande maioria - e dessa forma, conclui a primeira lista que fiz - podem dar uma olhada lá no fim da página que a nova lista já esta atualizada!.
Quero antes de mais nada fazer 3 destaques:
1 - O livro Quinta Avenida Nº1 é grotescamente gigante e bonito. Uma capa perfeita de verdade;
2 - O livro três é demais. A capa toda aveludada com auto relevo no nome, e sem dizer que abri em uma página qualquer e confesso que curti muito o que tava escrito - 66) se me entendem;
3- GANHEI O LIVRO HARRY POTTER E A ORDEM DA FÊNIX!!!

"Harry Potter e a Ordem da Fênix" - J. K. Rowling
Editora - Rocco
* Ganhei da Lúuuu!!!

"Quinta Avenida Nº1" - Candace Bushnell
Editora - Galera Record
* Comprei por, acreditem, 17 reais!

"Á caça de Harry Winston" - Lauren Weisberger
Editora - Galera Record
* Na verdade foi o primeiro que vi, e de 42,90 ele foi pra 24,90, lógico que comprei na hora, dai no boleto, ele foi pra 19,80. E então aqui estou eu, FILIZZZZ!

"Três" - Melissa P.
Editora - Suma de Letras
* Não conhecia esse livro, mais vi a capa, gostei, dai fui pra sinopse, e curti muito essa coisa de triangulo amoroso. Dai comprei! Foram exatos 12,90!

"Gossip Girl - Os Carlyle" - Cecily von Ziegesar
Editora - Galera Record
* Meu, quando um livro do Gossip, que normalmente é 39,90 está por 19,90, você não pode deixar passar, no boleto, cada um - o 1º e o 2º saíram por 16 reais!!!

"Gossip Girl - Os Carlyle: Você nunca se satisfaz" - Cecily von Ziegesar
Editora - Galera Record
* Comprei

"Eu e Você" - Niccolo Ammaniti
Editora - Bertrand Brasil
* Comprei, depois de muito esperar. Agora valeu a pena comprar. 9 reais!

"Métrica" - Colleen Hoover
Editora - Galera Record
* Não ia comprar, mais vi a capa de Pausa e me apaixonei, então aproveitei que ele estava por 18 reais e levei!

E pra fechar, não deixem de dar uma olhada na próxima caixa de correio. Vai demorar, mais nela estarão dois livros que muiiiito esperei! Então, até a próxima. (sinto sua inveja de longe quando ver meus livros na próxima Caixa de Correio).

25 de setembro de 2013

Posters de Divergente!


Depois de os posters virarem papel de parede do canal do Youtube da Summit, e deixarem milhões de pessoas com o coração na mão para ver em boa qualidade, eis que os posters são soltos na net para o delírio de quem está esperando ansioso pelo lançamento do fil. E eu confesso, amei os dois posters. deixei pra vocês curtirem o Teaser oficial do filme, já que vai demorar um pouco pra lançar né!!

24 de setembro de 2013

Má fase = Rehab


Não que eu me orgulhe em dizer isso, mais como o tema da postagem meio que pede que eu tenha algum tipo de relação como fã, eu confesso: Eu tenho todos os DVD’s do High School Musical.

#MeQueimemEmPraçaPública

Por que eu estou dizendo isso? Por que um fato que chocou todos nessa ultima semana foi a revelação de que o astro principal da serie musical da Disney, só neste ano havia se internado 2 vezes em uma clinica de reabilitação tentando se livrar além da cocaína de uma outra droga chamada MDMA, que também é conhecida como "Molly" pelos seus usuários. Cronologicamente falando (isso de acordo com o TMZ) Zac procurou ajuda médica em Março, quando deixou o estado da Califórnia e se resguardou em uma residência privada para assim receber cuidados intensos por algumas semanas. Logo no mês seguinte, em abril, o ator retornou para Los Angeles para as filmagens do filme Neighbors (longa dirigido por Nicholas Stolle), mas durante as filmagens Zac teve uma recaída e chegou a não comparecer ao set. E tendo acontecido isso, quando as filmagens de Neighbors acabaram, ele se internou novamente. Com o intuito de polemizar mais ainda a bagazza toda, a TMZ soltou 4 possiveis motivos de toda essa festança nas drogas, que são: sérios problemas com seus pais, que ainda tentam controlar a vida e as decisões do ator (o que não é segredo pra ninguém); o fato de que ele não conseguiu deslanchar sua carreira no cinema, após o sucesso de High School Musical (eu amei o filme baseado no livro do Nicolas Sparks, Um homem de Sorte, isso sem falar no Charlie que tipo, meu, foi foda!); problemas com mulheres (rá. Tá de brinks? Que que foi, elas te acham feio? Pênis pequeno então? Não sobe, é por isso né! QUE PROBLEMA COM MULHERES, O CARA É O GALÃ DE HOLLYWOOD, problema com mulheres tenho eu, nem por isso cheiro as coisas por ai!); e más companhias que o teriam apresentado às drogas mais pesadas.
Mas tudo indica que isso não passa de uma fase, pois Zac está trabalhando ao lado de grandes nomes do cinema como Matthew McConaughey, Nicole Kidman, Paul Giamatti e Tom Hanks.
Veja uma lista de filmes que ele protagoniza e que serão lançados ainda esse ano:

Obsessão - Chega aos cinemas brasileiros no dia 4 de outubro, e é dirigido pelo diretor Lee Daniels.

Parkland –Lançamento previsto para dia 4 de outubro, só que lá nos Estados Unidos. Com produção de Tom Hanks.

That Awkward Moment - Previsto para chegar aos cinemas dos Estados Unidos no dia 31 de janeiro de 2014, a comédia romântica That Awkward Moment (que antes de chamava Are We Officially Dating?).

Neighbors - O filme tem estreia prevista somente para Maio de 2014.


Trouxe pra vocês o trailer desse ultimo filme, o que levou o ator para a segunda Rehab, Neighbors!

23 de setembro de 2013

Resenha - A Desconstrução de Mara Dyer

Cuidado, contém alguns GRANDES SPOILERS!!!

Nome: A Desconstrução de Mara Dyer
Autor: Michelle Hodkin
Editora: Galera Record
Ano: 2013
ISBN: 9788501098580
Skoob: Livro

Sinopse: "Um grupo de amigos... Uma tábua ouija... Um presságio de morte. Mara Dyer não estava interessada em mensagens do além. Mas para não estragar a diversão da melhor amiga justo em seu aniversário ela decide embarcar na brincadeira. Apenas para receber um recado de sangue. Parecia uma simples piada de mau gosto... até que todos os presentes com exceção de Mara morrem no desabamento de um velho sanatório abandonado. O que o grupo estaria fazendo em um prédio condenado? A resposta parece estar perdida na mente perturbada de Mara. Mas depois de sobreviver à traumática experiência é natural que a menina se proteja com uma amnésia seletiva. Afinal, ela perdeu a melhor amiga, o namorado e a irmã do rapaz. Para ajudá-la a superar o trauma a família decide mudar para uma nova cidade, um novo começo. Todos estão empenhados em esquecer. E Mara só quer lembrar. Ainda mais com as alucinações - ou seriam premonições? - Os corpos e o véu entre realidade, pesadelo e sanidade se esgarçando dia a dia. Ela precisa entender o que houve para ter uma chance de impedir a loucura de tomá-la...."

"- Meu nome não é Mara Dyer, mas meu advogado disse que eu precisava escolher um nome."

Muitos não acreditam no poder da TÁBUA OUIJA. E eu posso te dar uma dica: Não brinque com ela no dia do aniversário da sua melhor amiga, e nunca pergunte como você vai morrer. Rachel fez isso.
Hoje? Hoje ela está morta.
“- Como vou morrer?“ Foi à pergunta de Rachel á Tábua. A resposta? A peça andou até o M, depois ao A, logo após foi para o R e voltou ao A;
M-A-R-A.
Mara Dyer (que se diz Daier, mais não passa de um nome fictício), sua melhor amiga, não queria brincar com isso, assim como não queria ir até aquele lugar ás duas da manha, assim como não queria que acontecesse o que aconteceu.
Mara então acorda em um hospital, com agulhas por todos os lados, entra em histeria, começa a gritar, a tirar as agulhas e é exatamente neste momento que ela vê que sua vida havia mudado. De alguma forma – e por algum motivo – Rachel, Claire, Jude e Mara foram até um antigo sanatório passar a noite á procura de “Atividades Paranormais” mais algo aconteceu e o prédio rui, soterrando os quatro. Mas apenas Mara sobrevive, sem qualquer machucado. Sem qualquer lembrança. E com algo que nem ela mesma sabia o que era.
Mudar de cidade foi o que impediu que ela fosse parar em um hospital psiquiátrico. Ah, a Florida, todos amam a Florida não é?!
Mara e sua família se mudam para a Florida. Ela e seus dois irmãos, Daniel e Joseph, entram para um colégio particular, e tudo parece calmo.  Mara parece bem, ou finge muito bem tentando não chamar a atenção de sua mãe, que também é Psicóloga. Mas na verdade Mara não estava bem. Ela se olhava no espelho e não via seu próprio reflexo, e sim o reflexo de Jude, de Claire e de Rachel. Ela tinha alucinações com frequência, perdia grandes espaços de tempo sem nem perceber. Ela parava, se sentava e olhava a janela, quando dava por si, já haviam passado quase três horas. Ela estava ruindo, aos poucos. E isso se intensificou quando Noah entrou em seu caminho.
A culpa, a dor, o medo, corroíam Mara por dentro. Não lembrar o que havia acontecido era desanimador. Mas Mara estava tentando, se lembrar, estava tentando viver de novo. A escola era um saco, e sua cota de amigos não era tão grande assim, mas grandes coisas estavam por vir.
Treinem suas mentes, pois podem acabar se perdendo em meio á tantas alucinações. O que é real? O que não é real?
Eis a questão.

“-Meu Deus – Disse Noah.
- O que? Minha voz ainda não era mais do que um sussurro de voz trêmula.
- Estão todos mortos.
- As sanguessugas? [...]
- Tudo – Disse ele. – Tudo está morto!”

Mesmo os livros sendo caros – e acreditem, eles vão aumentar mais ainda pelo que ouvi dizer – a Galera Record é incrível. Além de ser uma das únicas editoras que realmente respondem seus leitores sem demora – e eu nem sou parceiro da editora ein! - e sem enrolação, é uma editora que traz para a nós, brasileiros sedentos por livros que suguem nossa alma e desaparecem com nossos problemas, livros incríveis com uma qualidade gráfica maravilhosa. Mara Dyer é o mais puro exemplo disso.
Sabe aquela escrita, que faz seus olhos grudarem, e a aflição faz você pular de uma frase ou de uma conversa para a próxima, só pra não sofrer muito, e depois voltar para ler direito, sem ter medo dos próximos acontecimentos? Então, é essa.
Até ouso chamar esse livro de Triller mesmo sem saber se ele se encaixa nessa descrição. São cenas que tiram o seu ar, você prende a respiração, lê tudo, e depois é que você se lembra de respirar.
Comigo é o famoso caso de amor e ódio. Amo e odeio ao mesmo tempo livros que deixam coisas no ar. E ai, isso foi real ou foi uma alucinação? Você passa o livro todo assim, além de esperar gulosamente para saber o que aconteceu no sanatório - que me perdoem, no inicio eu até gostava do Jude, mais quando li o que havia acontecido, eu quis que ele morresse tanto quanto Mara, então se ele não morrer por ela, morrerá por mim – você também surta, e fica pensando a todo momento, em como você agiria se fosse com você.
O que eu imaginei sobre tudo isso que acontecia com Mara? Eu imaginava que depois da noite onde tudo ruiu, alguma força maligna havia se aconchegado nela, por isso todas as alucinações e mortes á sua volta. Lógico que descobrir o real motivo de tudo – mesmo que isso tenha ficado meio vago e sem explicação, por ser apenas o primeiro livro da saga – mudou toda minha visão da história. Noah, que para mim, não passava de mais um personagem dispensável, ganhou novos ares. Eu imaginava que de alguma forma Jude voltava, mais deixei de crer e querer isso no meio do livro.
Com ótimos personagens, Michelle descreve com perfeição os pensamentos de uma garota que, após um evento traumático, passou a ver coisas, ouvir coisas. Nem mesmo Mara sabia dizer o que era real ou não. E por ter uma mãe Psicóloga ela acabava sempre disfarçando ou mentindo, com medo de ser internada. Normalmente não dou muito valor aos outros personagens não, tenho sempre meus preferidos, mas é completamente impossível você não amar de certa forma Daniel, Joseph e Jamie.
Daniel o irmão mais velho, inteligente e responsável, que além de preocupado com a irmã, também ajuda a encobrir as coisas e facilitar a barra pra ela, já que sua mãe sempre o ouvia. Gosto de imaginar ele com um estilo mais Geek, já que pelo que transparece no livro ele é até que popular, sem dizer que é engraçado, assim como Joseph, o irmão mais novo e também muito inteligente, viciado na bolsa de valores. Já Jamie é o primeiro amigo de Mara na escola, e tipo, fui só eu quem odiou o fim que ele teve? E também Noah. Ah o Noah! Até então parecia não dar em nada, apenas mais um garanhão procurando por sangue novo em um seleiro que já era dele. E então o jogo muda, sua obcessão por Mara ganha um tom engraçado e ao mesmo tempo amável. E no momento em que ele a consola, a ajuda, a faz perceber que sim, ela não era normal, mas que sim, ele também não era, eu me encantei por ele.
Mara é cabeça dura, e em certos momentos fez com que eu quisesse tirar minhas novas Havaianas e batesse na cara dela. Típico de todo personagem que tem problemas “mentais”, querer afastar as pessoas que podem ajudar – também tentam se cortar, mais daí já não vem ao caso!
Ela tenta afastar Noah de qualquer forma, e até mesmo quando ela descobre que Noah também tem os mesmos problemas, ela ainda assim tenta afastá-lo, para que ele não sofresse.
Eu acredito que esse livro, com toda a certeza entrou na lista dos melhores livros do ano. Talvez o mais esperado entre todos e também o mais desejado. Capa linda, divina, escrita impecável, em certos momentos engraçada, em outros triste, confusa. Uma mistura perfeita de romance com suspense e uma pitada de alucinações. Você para e se pergunta, e se fosse comigo? Como deve ser "pirar" dessa forma? Ver coisas onde não tem, portas do lado errado, brincos de esmeralda que estão na sua orelha que do nada aparecem no funda de uma banheira com água pelando de quente, ver gente que esta morta e até mesmo esquecer de uma parte muito importante do seu passado. Como deve ser descobrir que você não é normal, que você não é como os outros, e que não vão ser os anti-psicóticos que vão te ajudar?

Mara Dyer, é um dos sucessos do ano!
Leiam, não vão se arrepender!

19 de setembro de 2013

Minha Caixa de Correio #29


Como prometi na ultima Caixa de Correio, hoje eu trago livros que até então eu apenas desejavam, e nesse tempo que passou se tornaram realidade. Finalmente, por sorte do destino, comprei meu Mara Dyer (que se lê Daier). Nem ia passar no Shopps no cujo dia, tava com dinheiro mais sem animo (veja só, que milagre, sem animo pra ir no Shopping!), mais decidi de ultima hora ir. Foi tiro e queda, esse era o ULTIMO exemplar do lugar, e agora é MEU! Semana que vem tem resenha.
Sem falar em outros livros que eu adquiri, e olha, não percam a próxima Caixa de Correio, será bombástica, graças ao aniversario do Submarino e TODA AS PROMOÇÕES! 
Mais vamos para de lenga lenga, e ir direto ao que interessa... LIVROS.

"A Desconstrução de Mara Dyer" - Michelle Hodkin
Editora - Galera Record
* Comprei, FINALMENTE!!! HISTÓRIA DIVINA!

"Não Faz Sentido - Por Trás das Câmeras" - Felipe Neto
Editora - Casa da Palavra
* Comprei, devorei e RESENHEI pra vocês. Um livro que, não se enquadra em um gênero e sim em vários! Um livro que não pode faltar na sua estante ou na cabeceira da sua cama!

"A Vingança Veste Prada" - Lauren Weisberger
Editora - Galera Record
* Comprei, agora só falta um pra coleção!!!

"Will & Will - Um nome, um destino" - John Green e David Levithan
Editora - Galera Record
* Ganhei, de Aniversário, acreditem ainda estou ganhando! Hahahaha'

"Morra Por Mim" - Amy Plum
Ediotra - Farol Literário
* Comprei, nem sabia que já tinham lançado. O bom de editoras sem tanto marketing é que quando se pensa que não, ela já lançou 3 volumes e você nem sabia! Capas, pois são duas, perfeitas!

DVD "As vantagens de Ser invisível"
* Comprei por míseros 29,90, e com uma felicidade no coração de ver finalmente um filme bom, desse estilo ser lançado no Brasil. Até minha mãe curtiu o filme!

"Todo Dia" - David Levithan
Editora - Galera Record
* Comprei, confesso que não ia,mais quando eu vi ele na livraria não aguentei, a capa é muito perfeita, dai evei ele embora comigo!

"Olho Por Olho" - Jenny Han e Siobhan Vivian
Editora - Novo Conceito
* Comprei depois de ficar dias de olho nele. Demais, sou louco por Jenny Han!

Na próxima caixa de correio, estarei de férias do trabalho, então vai ter muita coisa boa, sem dizer que abriu um Starbucks aqui do lado da onde trabalho, então farei algo inimaginável pela humanidade, provarei, sucessivamente, cada um dos tipos de café do local, dando notas de acordo com o meu gosto - enjoado.
Uma meta na vida? Talvez. Quem Sabe. Um Dia. Maybe.
Hahahahah' até a próxima gente!

17 de setembro de 2013

Rock In Rio - Critica (quem vê, pensa né!)

Ok, mais quem porra sou eu pra fazer uma critica sobre o Rock In Rio 2013? Tomar no meu cu ein! Mais vamos lá á minha 'opinião' sobre os shows!

Obs. 1: Eu sou desprovido de TV paga, então fiquei dependente da Internet e da Globo;
Obs. 2: Minha Internet tá 'tipo net', ou seja, tá uma puta merlim, então fiquei dependente da Globo;
Obs. 3: Se eu quisesse ver o palco Sunset tocando Nando Reis e o cara lá do Skank, eu ia pra um buteco ai qualquer, se eu quisesse ver o Jota Quest, eu pegava um CD da minha mãe, então Globo, deixa de SER FILHA DA PUTA, E NÃO DEMORA TANTO PRA PASSAR OS SHOWS IMPORTANTES, fiquei até as 4 da matina pra ver a Jessie Jota, que cantou meia hora e sumiu. Então pra ti Globo, deixo o meu dedo médio no meio de suas nádegas!

Ah, nada melhor que um FDS inteiro com musica de boa qualidade, raspando a xana no piso de casa de tanto pular. Tudo começou com a mais nova musa do "AH LELEKE LEKE LEKE LEKE" Beyoncé, que com um puta show na Sexta-Feira, mostrou ao que veio, com muitas trocas de roupas - destaque para a Wanessa evejando o macacão azul todo cravejado com cristais, ó, já sabe né Beyoncé, se por acaso a roupa entrar em um ventilador, é mal olhado dela! - muitos efeitos visuais, luzes e mais luzes, muiiiiita dança e hit's que fizeram com que até o mais leigo no assunto Queen B, gritasse de tanta excitação.
Duas partes que eu mais gostei do show dela foram especialmente o preludio da musica Get me Bodied, onde ela fala com a plateia do Rock in Rio.
"- Say, Heyyyy Mrs. Carrrter!" *passada de mão sensual na região das nádegas*.
Dai o publico gritava isso de volta e ela cantava uma parte do inicio da musica. Tipo: 
"Mission one, I'ma put this on, When he see me in the dress I'ma get me some (hey)"
Dai ela pedia pro povo gritar de novo e vinha com a próxima, e assim por diante até a parte três onde a musica começou. Sem falar na introdução que trollou o Rock in Rio inteiro e que foi o mais foda que eu já vi em toda a minha grande vida de 19 anos.
Assim, se você não curte muito as musicas dela vai ficar perdido, mais vou tentar ser o mais explicativo possível. Era o preludio da musica Countdown, dai tava nas batidinhas e tal, começou a contagem normal da musica "10, 9, 8, 7..." dai o povo foi cantando junto com a contagem, como se fosse começar a musica assim que chegasse no 1, SQN, chegou no 1 e veio a voz do Jay-Z, entrando direto no Crazy In Love. NHÁAAAÁÁÁÁÁÁÁÁÁ (Gritos*), eu com toda a minha humilde simplicidade achei esse preludio perfeito, uma passagem divina de uma musica pra outra, nem o publico acreditou na perfeição! Mais eu sou suspeito. Acho que não podiam ter fechado a primeira noite em melhor estilo.
No Sábado rolou o show mais esperado e o mais decepcionante.  Veja, eu AMO A FLORENCE, de todas as maneiras. Mais o show foi horrível.  Ok, ela teve presença no Palco e usufruiu de todo o espaço possível, correndo que nem uma gazela fugindo da leoa, mais a forma como ela cantou foi péssima.  Não na questão voz, até por que seria um pecado falar qualquer coisa sobre a voz dela, mais os arranjos ficaram... Feios, sem graça, sabe aquele estilo Florence de ser? Então ficou perdido em meio a tantos gritos e tantas corridas. Se salvaram duas musicas, no máximo, que foi You've Got the love e No Light. De resto creio que foi muito mal feito. Minha menina dos olhos, Rabbit Heart, ficou péssima, e nem falo nada What the Water Gave Me.
Mais cara, é a Florençá, foda-se, ela tava aqui, cantou, correu, voou, evoluiu para charizard em pleno palco e é isso que importa.

Obs.: Muse = Tédio,  acabei dormindo e perdi o show da Florence, que fui ver só depois, no dia seguinte, e olha que curto o Muse ein.

Já no Domingo tivemos Alicia Keys - Não é por nada não, mais a Alicia Keys cospe bágarái na hora de cantar meu. Até peguei um guarda chuva pra me proteger dos projéteis! - que na minha opinião foi maravilhosa, tirando a desnecessária participação da Maria Gadu estragando a musica Fallin'. 
Tivemos também a incomparável Jessie J, arrematando corações em pelo show - achei que ela ia beijar o cara, tava rolando mó olhar 43! - e um fato curioso, olhei a roupa dela, e falei, putz ela ficaria melhor com um salto alto, ao invés de um Nike. Dai lembrei que ela não pode mais. e fiquei triste por pesar nisso. Me odiei por isso. 
Kkkk' Foi muito massa o show dela, curto, mais foda. Sem dizer que nunca vi ela tão Bonita assim, de verdade, ela estava linda de morrer! Pena que foi um show rápido e ela não cantou a Wild né. Fui seco achando que ia rolar um live de Wild, mais nem rolou!


E pra finalizar.
Justin Timberlake.


O que dizer? Depois de um VMA perfeito e histórico, ele me aparece pra um show phodástico desse, que levou o povo á loucura.
Mirrors sem duvida foi a mais aguarda, além do Bis, que digamos, foi foda!
*Take em' to the bridge!*
Curti demais duas coisas. O visual todo preto e branco dele e do pessoal da banda, além dos sapatos - foda - e a camisa dele, que ele também usou no VMA seguindo esse estilo  sempre com figuras geométricas de preto ou preto. Simplesmente foda. Se eu achasse uma dessas eu comprava, por que ela é bonita demais velho!

Gente, espero que tenham curtido, por que eu realmente amei falar esse monte de bobeira ai com vocês! E pra você, ameba que ainda não entende, deixo uma foto reveladora, que vai fazer com que o fato entre na sua cabeça! :)

16 de setembro de 2013

Resenha - Não Faz Sentido

Cuidado, contém alguns GRANDES SPOILERS!!!

Nome: Não Faz Sentido - Por Trás da Câmera
Autor: Felipe (Pimpão) Neto
Editora: Casa da Palavra
Ano: 2013
ISBN: 9788577343935
Skoob: Livro

Sinopse: "Você já conhece o Não faz sentido. Agora vai conhecer tudo sobre seu criador, o maior vlogger do Brasil. Criado por Felipe Neto em 2010 sem maiores pretensões, o Não Faz Sentido tornou-se um fenômeno da internet brasileira e o primeiro canal de vídeos em língua portuguesa a ultrapassar a marca de 1 milhão de inscritos. Confundido muitas vezes com seu personagem reclamão, Felipe Neto expõe nesta obra sua outra face, sem óculos escuros, muito diferente da que se vê em seus vídeos mais famosos. Do garoto que se levantou da falência para a exposição meteórica (que o acabou levando à depressão); dos bastidores envolvendo o vídeo contra a série Crepúsculo ao desentendimento com celebridades; acompanhamos, com muita sinceridade, uma história de sucesso por trás dos panos. Você conhece o Não Faz Sentido. Agora vai conhecer a história, através de uma linguagem bem-humorada e sem nunca se levar muito a sério, pela lente de quem está por trás da câmera. E comprovar que, apesar do nome, este livro nos apresenta a história de um projeto cujo sucesso possuiu não apenas toda lógica, como também todos os motivos para se comunicar com uma geração altamente conectada, disposta a revolucionar a maneira como lidaremos com a produção e o conteúdo do entretenimento mundial."

Eu só digo uma coisa, se você rouba pôster, enfia um toblerone no seu rabo, seu peido do capeta!

Quem é esse tal de Felipe Neto, isso eu tenho certeza que todo mundo sabe. Afinal de contas não estamos falando de apenas um simples viral da internet, estamos falando de vários e vários virais, de vídeos que fizeram a cabeça do telespectador. Mais o que tem por trás de tudo isso? O que acontecia por trás de todas aquelas criticas, aquela zoação e aqueles palavrões? Quem é o cara por trás de vídeos de sucesso e polêmicos  como Crepúsculo, Fiukar e Gente Colorida?
Eis que nesse livro os bastidores de todo esse sucesso nacional – e internacional – ganha forma e contexto.

“Entretenimento não foi feito para educar. Educação se dá em casa, pela mãe e pelo pai, talvez você devesse se questionar se a culpa do seu filho repetir palavrões é minha ou sua.”

Um achado da humanidade. Um Best-Seller que sim meu querido Felipe, merece estar ao lado de Crepúsculo e também dos Cinquenta Tons de Sacanagem nas livrarias. Sinceramente, eu acho que esse é um livro que, independente se você viu ou não, saiba ou não quem é o Felipe, deveria ler.
De uma forma simples, descontraída e um tanto quanto engraçada – nada melhor do que um cara que sabe zoar a si mesmo e ao próximo também – Felipe Neto conta como foi que tudo aconteceu. 
Desde que ele ‘faliu’ e teve que voltar para a casa dos pais, até o ponto em que ele compra uma câmera profissional e encontra um par de óculos estilo “Playboy Porradeiro” em uma praia em Porto de Galinhas e guarda para si. Muito tempo se passa desde que ambos os objetos foram adquiridos, mais é em um vídeo de teste onde ele conta Ave Maria em forma de ópera que as coisas começam a dar certo.
Durante muitas paginas o Felipe tenta enfiar na sua cabeça pontos importantíssimos como, por exemplo, a classificação de gênero do livro.
Autoajuda ou Biográfico?
Na minha simplória opinião, ambos. Biográfico porque querendo ou não o livro conta uma fase da vida dele. A fase do Não faz Sentido. E mesmo sem querer isso é um tipo de biografia. E de autoajuda, porque, no momento em que os vídeos estouram, e o sucesso começa a bater á porta do seu pequeno quarto sem janelas, as coisas ficam punks. Pois com a fama vêm a inveja, a mídia, as mentiras, as provocações, e de uma certa forma, ao contar tudo o que aconteceu, ele acaba te ajudando a ver a real saída disso tudo. O que, convenhamos, pode ajudar e muito.
Outra coisa importantíssima que ele tenta deixar claro é que, não, o cara do vídeo não é ele, é um personagem. Durante toda essa via sacra, o grande e predominante sonho dele era ser ator, e por os óculos escuros, escrever sobre algo que lhe incomodava, recheando o vídeo com muita raiva, indignação e palavrões foi a forma que ele encontrou de atuar e não deixar de lado essa veia que a muito estava adormecida.

"Tudo é escrito, planejado e roteirizado. Menos os palavrões, estes são ideias do meu cão: Lúcifer." 

Algo que também era muito polemizado no inicio  eram os temas. A descrição que faziam do Vlog era que ele falava exclusivamente – ou criticava não é – as modas adolescentes. Restart, Cine, Fiuk, Crepúsculo, 50 Tons de Orgasmos Molhados,ou seja, modinhas que chegavam a tal ponto de febre que começavam a incomodar. Lógico que a intenção era fazer sucesso, pois, como ele mesmo diz, se não estivesse buscando a realização profissional e o sucesso no que faz ele faria os vídeos e guardaria todos para si. Quando se faz algo e publica, a intenção é sempre chamar a atenção, o conhecimento, e obvio, os frutos – dinheiro ou mais oportunidades. 
E em meio a tanto sucesso, tantos acessos – esses proporcionados pelos fãs que numa tentativa falha de escachar o autor do vídeo, acabavam fazendo com que ele virasse uma febre nas redes, passando de mão em mão - e tantos holofotes, Felipe nos põe a par da parte difícil e um tanto quanto nojenta da fama. A mídia quer a todo custo uma manchete, mesmo que isso manche seu nome ou seja a mais suja mentira. As pessoas têm que entender  que que Humor não foi feito para educar, e sim pra fazer a pessoa mijar de tanto rir, educação a gente tem que ter em casa. Entra em evidencia uma época em que, mesmo quando tudo está indo bem, dando certo, a falta de costume com as criticas acaba levando ele á depressão. Se você está lá em cima, pode se preparar, pois as pessoas vão querer te derrubar. Você só tem certeza de que está fazendo sucesso, quando as pessoas passarem a te odiar, e isso é a mais pura verdade. A imprensa mentindo, inventando histórias, fazendo com que algo positivo vire negativo, depredando qualquer tipo de ponto positivo do Felipe em prol de vender mais e mais revistas, jornais e mentiras. 
Mais de forma alguma isso faria com que o sucesso do Não Faz Sentido diminuísse.
Acho que gostei tanto do livro, por que me identifiquei com TUDO, eu repito, T-U-D-O o que o Felipe disse. As pessoas estão largando a TV, um local ungido pelos bons costumes, e correndo para a internet, onde tudo é mais real. A evolução do Youtube trouxe um novo mercado para um pais, que por menos que pareça, ainda é conservador, um pais onde dizer Merda, Porra e Caralho na TV é um crime imperdoável.
O pensamento revolucionário dele é incrível. Obvio, em certos pontos você para e pensa assim: “Putz, esse cara não pode ter um pensamento tão perfeito assim, ele tá dramatizando a verdade, só pode. A cabeça dele não podia ser tão perfeita assim!”, mais pior que é. Provas?
- Não Faz Sentido.
- VMA.
- Multishow.
- Globo.
- Parafernalha.
- ParaMaker.
Obvio a sorte pode ter ajudado um pouco, mais créditos sejam dados, Felipe Neto é um Puta de um crânio, um gênio, um verdadeiro revolucionário. Acreditou em algo que antes não passava de Cachorrinhos e gatinhos saindo de caixas, e pessoas arrebentando a cara no asfalto, e criou depois, com a ajuda de outros Vlogs que incentivaram o cenário, um lugar de dissipação de conteúdo original e de boa qualidade. Do que eu to falando?
YouTobaa!
Uma mente revolucionária que com a ajuda de uma ótima Agencia e com bons contatos fechou aos 25 anos de idade um contrato Milionário com uma gigante americana no ramo, criando assim um projeto inovador e único no Brasil.
Um livro que na verdade é um tapa na cara dessa sociedade sem opinião própria e manipulada a todo tempo, um pais sem voz.
E na verdade é bom saber que temos pessoas assim, como ele, que correm atrás, pesquisam, se aprofundam em um tema e tem a capacidade de atingir milhões de pessoas e fazer com que pelo menos uma pequena parcela – que seja – tire algo de útil disso. Nunca ri tanto lendo um livro, como eu ri lendo esse. 
Um livro que virou meu Best Seller de Cabeceira. 
Parem de se masturbar lendo livros eróticos, e leiam algo que realmente vá mudar sua perspectiva sobre as coisas.
É lógico, que se você for do fã-clube da Preta Gil, tu já tá fudido! Kkk’